Robotox: o robô que tuita quando um agrotóxico é liberado no Brasil

10/02/2020

Imagem - O perfil também será atualizado diariamente, informando o número existente de produtos autorizados. Foto: Agência Publica / Divulgação

O perfil também será atualizado diariamente, informando o número existente de produtos autorizados. Foto: Agência Publica / Divulgação

Desde 2016, a liberação de agrotóxicos em nosso território tem batido recordes. Atualmente, 166 químicos têm o uso liberado no país. Com o objetivo de monitorar o mundo do agronegócio, a Agência Pública de Jornalismo Investigativo e a ONG Repórter Brasil, comandada pelo jornalista Leonardo Sakamoto, fecharam uma parceria e criaram a iniciativa Por Trás do Alimento. O projeto agora lançou uma nova ação: o Robotox. O robô avisará, por meio de sua página no Twitter, toda vez que o presidente Jair Bolsonaro liberar o registro de um agrotóxico ou ingrediente para novas composições.

As atualizações têm como base as publicações do Diário Oficial da União. Sempre que um elemento for oficializado pelo atual governo, a página vai disponibilizar aos seus seguidores: marca do produto, cidade sede da empresa, nome comercial, classificação toxicológica e as culturas indicadas para aplicação. O perfil também será atualizado diariamente, informando o número existente de pesticidas autorizados.

"Criamos essa ferramenta para os cidadãos poderem acompanhar, de perto com informações oficiais, todos os novos produtos agrotóxicos que forem liberados no mercado brasileiro. É preciso que essa política tenha mais transparência e seja mais debatida com a população”, explica a codiretora da Pública, Natália Viana em publicação oficial da Agência Publica.

Além da dinâmica com o robô, a campanha tem desenvolvido materiais para chamar a atenção sobre os riscos dos tóxicos. Um deles é a cobertura especial sobre a contaminação da água por agroquímicos. O levantamento detectou substâncias na água de 2.300 cidades. Um infográfico presente na reportagem possibilita que leitores possam reconhecer a situação em sua região. “Nos dois casos, trabalhamos para dar transparência a dados que são públicos”, afirma Ana Aranha, jornalista da Repórter Brasil ao Conexão Planeta. Para ficar por dentro das interações do Robotox, basta seguir a conta @orobotox, e utilizar a hashtag #Robotox.

Fontes: Conexão Planeta, Agência Pública, Green Me

Texto produzido em 06/11/2019

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados