Reciclagem nas escolas: saiba como fazer

Foto: Rawpixel.com / shutterstock.com

Conscientização sobre o lixo deve começar ainda na infância

18/07/2018

Imagem - Foto: Photographee.eu / shutterstock.com

Foto: Photographee.eu / shutterstock.com

O lixo é um problema ambiental que aflige o mundo todo. Com o aumento da população em todas as cidades, cresceu também a quantidade de lixo produzida pelos seres humanos. A educação sobre os resíduos, então, é de extrema importância para construirmos uma sociedade mais sustentável e menos agressiva ao meio ambiente, e a reciclagem de lixo na escola pode ser de grande ajuda nisso. 

O movimento Recicla Sampa defende que as crianças tenham familiaridade com o uso dos cinco 'R's de atitudes sustentáveis. É preciso repensar nosso jeito de viver e agir em São Paulo; recusar produtos e serviços que não estejam comprometidos com o respeito ao meio ambiente; reduzir o volume de resíduos que cada um de nós geramos; reutilizar tudo que for possível para aumentar a vida útil dos produtos e tornar as coisas menos descartáveis; reciclar todo o resíduo que for possível.

A coleta seletiva

A coleta seletiva, que passou a ser mais conhecida depois da implementação da lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), também é de extrema importância e deve ser ensinada nas escolas.

É possível explicar aos alunos sobre a principal forma de fazer a coleta seletiva: a separação entre lixo comum e lixo reciclável.

O lixo reciclável envolve papéis (papelão, jornais), plásticos, metais e vidros. Cartelas de comprimidos e bandejas de isopor também devem ser descartadas com o lixo seco, pois podem se transformar em matéria-prima para blocos da construção civil. É importante, ainda, explicar para as crianças que as embalagens plásticas devem ser deixadas secas, as caixas de papelão devem ser dobradas (para economizar espaço) e que os vidros devem ser embalados em jornal ou papelão por um adulto caso estejam quebrados, para não machucar quem os manusear. Os papéis podem ser dobrados, porém, não devem estar amassados.

O lixo eletrônico (pilhas, baterias, celulares e demais eletrônicos) e as lâmpadas devem ser encaminhados pelos pais a um dos pontos específicos de coleta. No caso de pilhas e baterias de celular, estas podem ser devolvidas diretamente aos fabricantes. Basta que um adulto entre em contato com as empresas. Unidades de grandes redes de supermercados também possuem estrutura para receber o descarte desses produtos.

 

Imagem - Foto: Rawpixel.com / shutterstock.com

Foto: Rawpixel.com / shutterstock.com

Ideias para professores

O artigo 225, inciso VI, da Constituição Federal de 1988, incumbe ao poder público o compromisso de “promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente”. Cabe aos governantes, então, promoverem a correta educação ambiental nas escolas.

De qualquer forma, mesmo que a escola em que o professor dá aula não tenha o incentivo do governo, é possível contribuir e conscientizar os alunos com iniciativas simples, como transformar os resíduos (garrafas PET, rolos de papel higiênico, latas de leite, por exemplo) em brinquedos ou criar jogos que ajudem a fixar as informações aprendidas.

No site Portal do Professor, do Ministério da Educação, é possível encontrar diversas opções de atividades recreativas e educativas sobre a reciclagem de lixo e a coleta seletiva.

 

Tags: matérias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados