Recicla Sampa - Construção de casas sustentáveis cresce no Brasil
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Construção de casas sustentáveis cresce no Brasil

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Número de construções residenciais verdes cresceu 40% entre 2022 e 2023. Foto: moreimages / shutterstock.com

Dados divulgados recentemente pelo Green Building Council Brasil, ONG especializada em moradias de baixo impacto ambiental, indicam que a construção de casas sustentáveis disparou no Brasil.

De acordo com o levantamento, o número de construções residenciais verdes cresceu 40% entre 2022 e 2023, índice que sinaliza uma mudança rumo à práticas ambientalmente responsáveis no setor imobiliário.

“Na prática, observamos um interesse cada vez maior do consumidor final em soluções de baixo impacto ambiental, como o steel frame e a energia solar”, destaca a repórter Aline Melo, na Casa e Jardim, fonte desta reportagem.

Caroline Siqueira, sócia vice-presidente do Grupo Innova Steel, explica que enquanto as obras de alvenaria consomem em média 500 litros de água por m², o método steel frame consome apenas 5 L/m².

“Além disso, o uso de água é somente no momento da fundação, ou seja, após a base não é necessário mais trabalhar com água. Outro ponto que mostra a sustentabilidade presente é que não se utiliza cimento e argamassa no processo de montagem”, conta Siqueira.

Outra tecnologia verde vinculada ao setor que não para de crescer é a energia solar, cada vez mais barata acessível.

Um estudo realizado pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC), em parceria com a Brain Inteligência Estratégica, mostra que 66% dos entrevistados consideram importante ter energia solar em casa.

“Estamos vindo de uma queda de preço dos equipamentos fotovoltaicos, além de diminuição da taxa de juros e um posicionamento dos bancos, que demonstram estarem mais abertos ao financiamento da energia solar, o que facilita o acesso da população”, diz Luca Milani, CEO e fundador da 77Sol.

Para se ter uma ideia, fontes renováveis de energia podem ser responsáveis por 95% da geração de eletricidade no Brasil em 2026, é o que prevê um relatório publicado recentemente pela Agência Internacional de Energia (AIE).

Ainda de acordo com o documento, no mundo esse índice pode chegar, no melhor dos cenários, a 37%, dado que coloca nosso país na vanguarda da transição para energias limpas: nuclear, eólica, solar, hidroelétrica.

Boa parte dessa melhora, informam os pesquisadores, é resultado da popularização de sistemas domésticos de energia solar fotovoltaica, cada vez mais acessíveis e baratos, e dos investimentos em energia eólica no país.

“Em nossa previsão, a geração combinada de energia eólica e solar fotovoltaica em 2026 será quase 50% maior que a de 2022”, avalia a equipe de pesquisa.


Últimas

Notícias

Plataforma inclusiva busca impulsionar reciclagem no Brasil

Reciclar pelo Brasil atua com foco na regularização e profissionalização de cooperativas

28/05/2024
Notícias

Catadores se mobilizam pela reciclagem de papel no Brasil

Representantes da indústria e do governo federal receberam entidades do setor em Brasília

27/05/2024
Notícias

Coopercaps e colégio Portinari promovem coleta de lixo eletrônico

Urnas serão instaladas na próxima quarta-feira na instituição de ensino da zona sul

24/05/2024
Notícias

Enchentes devem gerar 47 milhões de toneladas de lixo no RS

Estimativas indicam cerca de 19 milhões de toneladas de escombros de casas e edifícios

23/05/2024