Separei o meu lixo e agora?

Foto: Recicla Sampa

Descarte Correto

12/12/2018

O descarte correto do lixo é fundamental para o bom funcionamento da coleta seletiva. Após a separação do seu lixo em dois, lixo comum e reciclável, é necessário que você conheça as formas corretas de destinar cada material. Lembrando sempre que os resíduos recicláveis, como garrafas pet, potes de sorvete, caixas de leite ou de suco, ou qualquer embalagem que contenha alimentos deve passar por uma higienização com água reutilizável ou guardanapos antes de ser depositado na lixeira.  Quando sujos, os resíduos podem gerar odores, atrair vetores como moscas, baratas e ratos, além do risco de contaminação. Também há a possibilidade do comprometimento da saúde dos técnicos da reciclagem, além de inviabilizar a reciclagem do material.

Confira a forma correta de descarte de alguns tipos de resíduos:

Imagem - Separe o lixo em dois: lixo comum e reciclável. Foto: Recicla Sampa

Separe o lixo em dois: lixo comum e reciclável. Foto: Recicla Sampa

Óleo de cozinha

Com triglicerídio, substância insolúvel na água em sua composição, o óleo de cozinha quando jogado em pias e bueiros pode causar um impacto negativo tanto no sistema de tubulação da sua casa como no meio ambiente, contribuindo para a morte de animais. Você deve, preferencialmente, coar o óleo já utilizado dentro de um recipiente seco e limpo. Guarde-o tampado. Você deve enviar para a reciclagem entregando-os às cooperativas ou pontos de coleta que aceitem a doação desse material. Quando reciclado, o óleo pode produzir sabão e até biocombustível. Vale lembrar que em alguns pontos de coleta você pode trocar o seu óleo por sabão!

Vidros

O ideal é sempre envolver ou embrulhar o vidro em jornais ou papéis de espessura grossa, sinalizando que tipo de material contém ali para evitar que os coletores de lixo se cortem ou se machuquem durante a retirada dos sacos. Uma outra sugestão, quando as embalagens de vidro não estiverem quebradas, é separá-las em um recipiente adequado e levá-los aos postos de entrega voluntários.

Pregos e parafusos

Por se tratar de objetos perfurantes, com riscos de ferimentos e contaminações, o descarte de pregos e parafusos deve ser realizado com segurança. O ideal é colocá-los dentro de uma garrafa pet com tampa e embalar com camadas de folhas de jornal, sinalizando ao coletor com um aviso de perigo.

Eletrônicos

Com alto poder de contaminação por possuírem metais pesados, como níquel e chumbo, os eletrônicos devem ser levados aos Ecopontos e em algumas cooperativas da cidade que recebem esse tipo de material. Encontre um Ecoponto e uma cooperativa!

Baterias e pilhas

A maneira correta de descartar pilhas e baterias é nos postos de coleta. Por possuírem chumbo, mercúrio e outros metais em sua composição, seus efeitos podem ser nocivos aos seres vivos e contaminar o solo caso sejam jogadas fora de maneira errada. No caso das baterias de celulares você poderá levar em qualquer uma das lojas das marcas de seu celular ou em algum ecoponto ou postos de entrega voluntária. No caso das pilhas guarde-as dentro de uma caixa para facilitar seu descarte.Veja no link os pontos de coleta!

Remédios

Jogar o conteúdo dos remédios com validade vencida direto no lixo, no vaso sanitário ou na pia, pode ser muito perigoso e não deve ser feito, pois boa parte deles são formados por substâncias tóxicas. Quando depositados em um aterro sanitário, podem contaminar os animais, a água e o solo. No caso do descarte no vaso sanitário ou pia os remédios irão parar nas redes de esgoto. A maneira correta é levar os remédios em pontos de coleta específicos, como por exemplo farmácias que realizam a logística reversa desses remédios para que eles tenham o destino final adequado. Encontre aqui os pontos de descarte desses materiais.

Lâmpadas

O modo correto de descartar as lâmpadas é separá-las e levá-las até algumas redes de varejo, como a Leroy Merlin, por exemplo, que possuem postos de coleta desse material ou nas centenas de Ecopontos existentes na cidade de São Paulo.

Caso você tenha dificuldade para fazer o descarte correto nesses pontos espalhados pela cidade e opte por utilizar os serviços de coleta domiciliar, você deve embalá-las cuidadosamente para que o vidro não se quebre e colocá-las dentro de caixas de papelão. Isso porque dentro de alguns tipos de lâmpadas existe o mercúrio, um material tóxico capaz de contaminar o meio ambiente.

Conheça aqui os pontos de descarte desse material na cidade de São Paulo.

Caminhão de coleta em São Paulo. Foto: Rolê

E como funciona a coleta o lixo comum e do reciclável?

Fique atento aos dias e horários que passam os caminhões de coleta do reciclável e do lixo comum, já que são recolhidos nos bairros da capital em dias alternados. Depois de separado em dois, o lixo deve ser colocado na porta de casa para que as concessionárias de coleta de resíduos urbana, Loga e Ecourbis, recolham os sacos.

Coloque os sacos somente com cerca de uma a duas horas de antecedência. Isso evita que eles fiquem muito tempo na rua, podendo ser rasgados ou levados pela chuva para as bocas de lobo, córregos e rios, causando entupimentos, alagamentos na cidade e transmitindo doenças.  

Em São Paulo, são 363 caminhões de coleta domiciliar e 72 caminhões de coleta seletiva que fazem o recolhimento. Eles têm características diferentes: os veículos que recolhem o lixo comum conseguem compactar uma grande quantidade de sacos por possuirem uma prensa que, acionada por diversas vezes, é responsável por juntar a maior quantidade de lixo possível, sendo capaz de armazenar até 10 toneladas. Já os caminhões da coleta seletiva transportam cerca de 3 toneladas, uma vez que o material coletado não pode ser danificado para ser reaproveitado. Neste caso, a prensa utilizada para compactar o lixo apenas acomoda o resíduo dentro do caminhão.

Você pode se informar sobre os dias e horários em que passam os caminhões da coleta seletiva aqui no Recicla Sampa!

Tags: reportagens, vídeos
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados