Recicla Sampa - Dicas para reciclar o lixo em casa
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Dicas para reciclar o lixo em casa

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Lixo doméstico e vassoura. Foto: igorstevanovic/shutterstock.com

Muitas pessoas, ao descartarem o lixo em suas casas, ainda colocam restos de comida, plástico, papéis, alumínio e demais resíduos no mesmo saco plástico. Separar os tipos de resíduos em dois (lixo comum e lixo reciclável) é tarefa fundamental para que o processo de reciclagem ocorra.

A atitude sustentável que adotamos, quando escolhemos reciclar, pode ser justificada a partir de uma série de informações e exemplos. O tempo de decomposição de diversos materiais é um indicativo da necessidade de buscarmos uma destinação adequada a uma série de produtos. Isso para que eles não prejudiquem o meio ambiente e tenham sua utilidade reaproveitada. Veja abaixo alguns exemplos:

Jornal: 2 a 6 semanas

Embalagens de papel: 1 a 4 meses

Guardanapos de papel: 3 meses

Pontas de cigarro: 2 anos

Palito de fósforo: 2 anos

Chiclete: 5 anos

Cascas de frutas: 3 meses

Copinhos de plástico: de 200 a 450 anos

Tampinhas de garrafa: de 100 a 500 anos

Pilhas e baterias: de 100 a 500 anos

Garrafas de plástico: mais de 500 anos

Pano: de 6 a 12 meses

Vidro: tempo indeterminado

Fralda descartável: 600 anos

Pneus: tempo indeterminado

Latas de alumínio: de 100 a 500 anos

Como reciclar o lixo doméstico

Para quem quer começar a reciclar seu lixo doméstico, seguem algumas dicas que podem ajudar no dia a dia.


Recicláveis

A forma mais simples de fazer a reciclagem de lixo doméstico consiste em separar seus resíduos em duas categorias: recicláveis e não recicláveis. O lixo reciclável engloba todos os materiais que podem ser reciclados para voltar ao consumidor de alguma forma, seja como novos produtos ou matéria-prima. São eles: papéis (papelão, jornal etc.), plásticos, metais e vidros.

Cartelas de comprimidos e bandejas de isopor também devem ser descartadas com o reciclável, pois podem se transformar em matéria-prima para blocos da construção civil. É importante, ainda, que as embalagens plásticas sejam higienizadas (de preferência, com água de reúso, como a da máquina de lavar), as caixas de papelão dobradas (para economizar espaço), os vidros embalados em jornal ou papelão caso estejam quebrados, para não machucar quem os manusear. Os papéis podem ser dobrados, porém, não devem estar amassados.

O lixo eletrônico (pilhas, baterias, celulares e demais eletrônicos) e as lâmpadas, apesar de serem considerados recicláveis, devem ser encaminhados para pontos específicos de coleta. No caso de pilhas e baterias de celular, estas podem ser devolvidas diretamente aos fabricantes, basta entrar em contato com eles. Também há pontos disponibilizados, por exemplo, em unidades de grandes supermercados. 

Foto1
Sacos de lixo orgânico. Foto: Boonchuay1970/shutterstock.com

Coleta Seletiva

Veja, abaixo, quais materiais podem ser descartados:

Foto1
Recipientes de lixo reciclável e comum adesivados.

Papel e papelão

Jornais, revistas, impressos em geral, caixas de papelão e embalagens longa vida.

Plástico

Garrafas, brinquedos, potes de cremes e xampus, embalagens de produtos de limpeza, sacos, sacolas, saquinhos de leite, tubos e canos e papéis plastificados, metalizados ou parafinados (como embalagens de biscoitos).

O indicado, aqui, é que as embalagens sejam lavadas para que não sobre resquícios dos produtos. As tampas de potes também devem ser retiradas antes de separar o material.

Metal

Latas de cerveja, refrigerante e sucos; molduras de quadros e esquadrias (formas de janelas, portas, portões, venezianas etc.).

Para facilitar o processo de reciclagem, as latas devem ser amassadas ou prensadas.

Vidro

Garrafas, vidros de conserva e frascos. É importante que sejam lavados (sempre com água de reúso) e tenham suas tampas retiradas antes do descarte.

 

A cidade de São Paulo dispõe de serviços de coleta seletiva tanto diretamente em residências quanto em postos de entrega.

Duas concessionárias de coleta domiciliar de resíduos da cidade prestam serviços para a Prefeitura: Loga e Ecourbis. Além disso, dezenas de cooperativas e associações de catadores estão habilitadas pela AMLURB.

As localidades que são atendidas pela entrega porta a porta estão disponíveis nos sites da Ecourbis
http://www.ecourbis.com.br/ (que atende as regiões Leste e Sul da cidade de São Paulo) e da Loga
http://www.loga.com.br/content.asp?CP=LOGA&cod=790 (Oeste, Norte e Centro).


Últimas

Dicas de Reciclagem

Brasil produz 2,4 milhões de toneladas de eletrolixo por ano

Entenda o que é saiba onde descartar lixo eletrônico na cidade de São Paulo

18/06/2024
Notícias

São Paulo lança programa para melhorar gestão de resíduos

Projeto busca modernizar infraestrutura de tratamento e destinação do lixo no estado

17/06/2024
Notícias

Brasil reciclou seis mil toneladas de latas de alumínio desde 1990

Circularidade do material gera emprego e renda para 800 mil catadores de lixo reciclável

14/06/2024
Notícias

Governo Federal anuncia investimentos em cooperativas de reciclagem no Brasil

Liberação de R$ 8 milhões vai beneficiar mais de 15 entidades e associações do setor

13/06/2024