Brasil implanta primeiro polo de economia circular da América Latina

22/06/2021

Imagem - Cápsulas de café usadas. Agora em processo de reciclagem. Foto: Mikel Dabbah / Shutterstock

Cápsulas de café usadas. Agora em processo de reciclagem. Foto: Mikel Dabbah / Shutterstock

Primeiro do gênero na América Latina, o Polo Brasileiro de Economia Circular foi criado em 2020 para impulsionar a implantação de modelos de negócio norteados pela economia circular em empresas de todos os tamanhos.

Baseado em padrões europeus, mas adaptado à nossa realidade, o projeto é liderado pela Exchange 4 Change Brasil (E4CB), entidade que busca promover a mudança de paradigma no país, e já conta com dezesseis empresas associadas, entre elas as gigantes Nespresso, Electrolux, Gerdau e Tomra.

Até agora, a iniciativa estruturou quatro grupos de trabalho que visam discutir as principais demandas das organizações de forma integrada. O objetivo é impulsionar as parcerias e redesenhar as cadeias de valor dos diferentes segmentos.

As discussões buscam identificar áreas de interesse comum e facilitar as negociações para reformular processos industriais e promover novas relações comerciais entre empresas e os públicos de interesse, conhecidos no mercado como “stakeholders”.

Beatriz Luz, fundadora da E4CB, afirma que este tipo de polo é fundamental na América Latina, principalmente pela falta de uma cultura colaborativa e de senso de urgência, além do pouco apoio dos governos aos projetos.

“Na Europa, a economia circular é considerada uma prioridade, com políticas públicas específicas e uma série de parcerias público-privadas já em vigor”, revela Beatriz.

Ainda segundo Luz, a transição para a economia circular só será possível se as cadeias de valor forem integradas para criar soluções em escala. “O problema de um setor pode ser resolvido por outro setor. As empresas devem estar dispostas a mudar seus processos, ajudar umas às outras, selecionar matérias-primas alternativas e traçar novas estratégias logísticas”, afirma a executiva.

Lâmpadas usadas. Foto: JasminkaM / Shutterstock

Economia Circular

E se os produtos de hoje se tornassem os recursos de amanhã? Essa é a pergunta que a economia circular procura responder. Imagine a lâmpada que oferece luz na sua casa: ela passa por um processo de produção, depois de consumo e, por fim, é descartada em um aterro sanitário, seguindo a lógica da economia linear.

A proposta desse novo modelo econômico é que essa lâmpada retorne ao seu produtor e que seja reaproveitada de alguma maneira, evitando assim a geração de resíduos e o impacto ambiental.

Em resumo, o objetivo da economia circular é gerar uma gestão mais eficiente dos recursos naturais, ou seja, manter produtos, componentes e materiais em seu mais alto nível de utilidade e valor, dentro de um escopo econômico de desenvolvimento sustentável.

Logística Reversa no Brasil

Desde esponjas de limpeza doméstica a instrumentos de escrita, passando por capsulas de café e brinquedos, a TerraCycle é líder mundial no desenvolvimento de soluções ambientais para produtos e embalagens de difícil reciclagem.

Presente em 21 países, a empresa atua em parceria com times de coleta formados por consumidores comuns, além de empresas, organizações sociais, órgãos públicos ou qualquer instituição interessada em participar dos programas.

Com mais de 200 mil pessoas cadastradas em suas iniciativas, a startup se orgulha das milhares de toneladas de lixo reciclável que nos últimos 20 anos deixaram de ir para os aterros para serem transformadas em matéria-prima e reinseridas na cadeia produtiva.

Nós aqui no Recicla Sampa somos grandes admiradores das ações da TerraCycle e organizamos um resumo dos nove projetos em andamento no Brasil.

Texto Produzido em 22/06/2021

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados