Recicla Sampa - Ceará prepara implantação de usina elétrica marítima
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Ceará prepara implantação de usina elétrica marítima

Veja outros artigos relacionados a seguir

A empresa sueco-israelense Eco Wave Power firmou no começo do mês de junho um Memorando de Entendimento (MoU) com o Governo do Estado do Ceará para a implantação de uma usina que gera energia limpa com a força das ondas nas dependências do terminal portuário do Pecém.

Idealizado por uma equipe do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro, o projeto é inédito na América Latina e insere o Brasil no seleto grupo de países que buscam diferentes conceitos tecnológicos para atingir um mesmo objetivo: comprovar que as ondas do mar podem produzir eletricidade com confiabilidade de suprimento e a custos viáveis.

De acordo com a assessoria de comunicação do governo cearense, as ações a serem executadas em conexão com o MoU servirão como fase preparatória para a implementação da iniciativa e serão acompanhadas por uma equipe composta por representantes de cada uma das partes.

Durante a fase preparatória, o objetivo será concluir uma análise de pré-viabilidade na área do Complexo do Pecém, assim como finalizar o desenvolvimento preliminar da proposta. Além disso, o documento serve de preparação para o Contrato de Concessão a ser celebrado entre as partes, mediante resultados positivos da análise de pré-viabilidade.

“A Eco Wave Power tem uma tecnologia simples e viável, que pode utilizar as estruturas marítimas existentes do porto para produzir eletricidade limpa a partir das ondas. Isso está totalmente alinhado com os objetivos do nosso porto em se tornar o primeiro terminal portuário do mundo a realizar um teste de energia oceânica em águas tropicais”, afirma Danilo Serpa, Presidente do Complexo do Pecém.

De acordo com um estudo realizado pela UFRJ em 2019, o Brasil tem um potencial de energia das ondas estimado em 91,8 GW, considerando os 7.491 km da costa brasileira. O estudo aponta que a conversão de apenas um quinto desse potencial seria suficiente para abastecer cerca de 35% da demanda de eletricidade do país.

Outro estudo, da Universidade Federal do ABC, de 2020, calcula que somente a região nordeste, onde está localizado o Porto do Pecém, teria um potencial de energia oceânica estimado em 22 GW.

 
Foto1
Ondas movem braços mecânicos flutuantes que ativam bombas hidráulicas: energia é usada para abastecer porto no Ceará Foto: Divulgação

Como Funciona

O diferencial da tecnologia brasileira é o uso de um sistema de alta pressão para movimentar a turbina e o gerador, conceito desenvolvido e patenteado pelo Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia.

O conjunto completo do sistema é formado por um flutuador e um braço mecânico que, ao serem movimentados pelas ondas, acionam uma bomba para pressurizar água doce e armazená-la num acumulador conectado à uma câmara hiperbárica.

A pressão na câmara equivale à das colunas de água das usinas hidrelétricas. Altamente pressurizada, a água forma um jato responsável pela movimentação da turbina, que, por sua vez, aciona o gerador de energia elétrica.

“Estamos extremamente entusiasmados em colaborar com o Porto de Pecém, que busca liderança e inovação na produção de energia limpa das ondas”, afirma Inna Braverman, fundadora e CEO da Eco Wave Power.

 

Texto Produzido em 21/06/2021


Últimas

Notícias

Brasil pode alcançar 95% de energia renovável até 2026

Pesquisa coloca país na vanguarda mundial da transição energética

04/03/2024
Notícias

Dia Mundial dos Catadores de Lixo Reciclável celebra luta da categoria

Data promove reflexão sobre responsabilidade coletiva em dar dignidade aos trabalhadores

01/03/2024
Notícias

Cidades do futuro e os caminhos para um mundo sustentável

Demandas apontam para harmonia entre desenvolvimento urbano e preservação ambiental

29/02/2024
Notícias

Projeto de lei quer celulares com baterias removíveis e substituíveis

Regra evitaria que milhões de aparelhos sejam inutilizados e descartados precocemente

28/02/2024