Recicla Sampa - Coleta seletiva aumenta 12% durante a pandemia em SP
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Coleta seletiva aumenta 12% durante a pandemia em SP

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Coleta reciclável em São Paulo. Foto: Rolê

De acordo com os dados do mais recente relatório emitido pela ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), os resíduos provenientes da coleta seletiva aumentaram em 12% durante 2020 na cidade de São Paulo.

Ainda segundo os números oficiais divulgados pela AMLURB, foram coletadas 73,5 mil toneladas de lixo reciclável na capital. Essa excelente notícia indica uma tendência de alta em todos os estados do Brasil.

Na capital, o trabalho se dá por meio dos Contratos de Divisíveis (Concessões). As empresas fazem a coleta e destinam os resíduos para as 26 cooperativas de reciclagem habilitadas. O excedente do material é direcionado para duas CMTs (Centrais Mecanizadas de Triagem).

Durante o auge da pandemia, com o objetivo de proteger os trabalhadores do setor, todo o processamento dos recicláveis recolhidos na cidade foi feita, exclusivamente, por essas CMTs.

Prédios Públicos

Um importante passo para incrementar a coleta seletiva no município foi dar suporte e treinamentos para a separação correta dos resíduos nos prédios públicos municipais. A ação começou em 2018 e segue em andamento capacitando mais equipes terceirizadas e servidores.

Até o momento, 842 prédios já contam com o Programa de Coleta Seletiva implantado. São sedes de Secretarias e Subprefeituras, Mercados e Sacolões Municipais, Prédios dos Serviços de Saúde e da Educação, entre outros.

Foto1
Contêiners de resíduo reciclável. Foto: Rolê

Eco Pontos

Apesar da nova realidade imposta pela crise da pandemia, que diminuiu consideravelmente a presença das pessoas nas ruas, houve um aumento de sete mil toneladas em resíduos recolhidos pelos Eco Pontos espalhados por São Paulo.

Os destaques negativos ficam com os meses de março e maio, início da quarentena, quando houve uma queda expressiva. Já entre junho e setembro, o movimento foi inverso, com um grande aumento no volume de descartes nos espaços.

Vale lembrar que os Ecopontos são locais de entrega voluntária de pequenos volumes de entulho (até 1 m³), grandes objetos (móveis, sofás, etc.), poda de árvore e resíduos recicláveis. Nessas estruturas o munícipe pode dispor o resíduo gratuitamente em caçambas distintas para cada tipo de material. Atualmente, a Prefeitura disponibiliza 117 unidades com atendimento diário e gratuito. 

Veja a lista completa

Texto produzido em 04/03/2021 


Últimas

Dicas de Reciclagem

Brasil produz 2,4 milhões de toneladas de eletrolixo por ano

Entenda o que é saiba onde descartar lixo eletrônico na cidade de São Paulo

18/06/2024
Notícias

São Paulo lança programa para melhorar gestão de resíduos

Projeto busca modernizar infraestrutura de tratamento e destinação do lixo no estado

17/06/2024
Notícias

Brasil reciclou seis mil toneladas de latas de alumínio desde 1990

Circularidade do material gera emprego e renda para 800 mil catadores de lixo reciclável

14/06/2024
Notícias

Governo Federal anuncia investimentos em cooperativas de reciclagem no Brasil

Liberação de R$ 8 milhões vai beneficiar mais de 15 entidades e associações do setor

13/06/2024