Coletores de resíduos disputarão corrida mais famosa do Brasil

14/10/2019

Imagem - Johnatas (1º lugar), Ivanildo (2º) e Fábio (3º)  garantiram as melhores colocações na corrida EcoUrbis e participarão da São Silvestre. Foto: Ivanildo Dias de Souza / Arquivo pessoal

Johnatas (1º lugar), Ivanildo (2º) e Fábio (3º) garantiram as melhores colocações na corrida EcoUrbis e participarão da São Silvestre. Foto: Ivanildo Dias de Souza / Arquivo pessoal

Diariamente, coletores correm pelas ruas de São Paulo recolhendo toneladas de resíduos. São mais de dez quilômetros percorridos por dia que acabam gerando resistência e preparo físico a esses profissionais, que são verdadeiros atletas urbanos.

“Eu costumo dizer que todo coletor tem dentro de si um grande corredor. Com dedicação e foco é possível se tornar um atleta profissional”, conta Johnatas de Oliveira Cruz, de 29 anos, que há sete trabalha como coletor de resíduos na EcoUrbis, concessionária de limpeza urbana que atua nas zonas Leste e Sul da capital.

Sempre correndo atrás do caminhão de lixo, Johnatas percebeu que podia se preparar profissionalmente para corridas importantes e, há quatro anos, treina pesado para conseguir títulos.  Desde então, acumula no currículo a 12º posição na Corrida Internacional de São Silvestre, a competição de rua mais famosa do país, o que o faz figurar na categoria de atletas de elite.

O jovem já representa o Brasil em provas internacionais. Seu objetivo é conseguir entrar para o time das Olímpiadas, meta que, de acordo com ele, falta pouco para alcançar.

“Nas provas de corridas de 5 mil metros preciso diminuir apenas um minuto do meu tempo para entrar no patamar de atleta olímpico”, comemora.

Além de treinar em um clube profissional, Johnatas explica que o trabalho como coletor nas ruas de São Paulo ajuda conquistar condicionamento físico. “Nosso trabalho já é uma academia: corremos bastante, levantamos peso dos resíduos, é uma verdadeira maratona”.

O colega de trabalho, Ivanildo Dias de Souza, de 40 anos, confirma. “Costumo falar que é fácil entrar para a profissão de coletor, o difícil é conseguir manter o ritmo acelerado que o emprego exige”, conta o profissional que há 15 anos trabalha como coletor de resíduos domésticos da EcoUrbis.  

Correndo atrás de um caminhão pela região de Anália Franco, zona Leste da cidade, ninguém imagina que por trás do colaborador que recolhe o lixo de porta a porta há também um grande corredor que mantém os melhores tempos da São Silvestre há anos. No evento que reúne mais de 30 mil participantes, Ivanildo costuma ficar entre os 25 melhores.

O potencial do corredor foi descoberto em 2005, quando a EcoUrbis promoveu a primeira corrida interna para funcionários. Os melhores classificados na prova, que até hoje acontece uma vez por ano, ganham o pagamento da inscrição na São Silvestre.

De lá para cá, na corrida da empresa, Ivanildo sempre fica entre os três primeiros classificados. Resultado dos 10 km que percorre coletando os resíduos durante seu turno e dos 20 km que treina profissionalmente todos os dias. Além disso, ele vai e volta de bicicleta para o trabalho, o que dá uma distância de cerca de 12 km.

Tanto esforço já rendeu a Ivanildo, só no ano passado, 44 prêmios por bom desempenho em provas, incluindo um segundo lugar no Troféu da Independência, corrida que acontece anualmente em São Paulo, e uma 27ª colocação entre os 30 mil inscritos da São Silvestre.

A classificação do corredor tem colocado Ivanildo no centro das atenções do mundo do atletismo por conta de um projeto social que mantém na região que nasceu, em Lagoa do Meio, sertão da Bahia.

“Todos os anos, organizo uma corrida para as crianças e adultos. Faço provas de 100 metros para os pequenininhos, de 1 km para as que tem 12 anos e de 6 km para quem tem mais de 17 anos”.

A corrida leva o nome de Ivanildo e já revelou alguns atletas na região. Um deles é Fábio Jesus Correa, de 20 anos. O jovem foi apadrinhado pelo corredor e Ivanildo o trouxe para São Paulo. E mais: conseguiu um emprego para ele como coletor na EcoUrbis.

Há sete meses na empresa, Fábio conseguiu a terceira colocação na corrida EcoUrbis desse ano e realizará seu grande sonho de infância: disputar a São Silvestre. “Estou muito ansioso. Participar da prova é uma realização pessoal, planejo isso desde os tempos em que treinava descalço pelo sertão da Bahia”.  

A corrida da EcoUrbis é aberta a todos os funcionários e faz parte dos esforços da concessionária para estimular a prática de esportes, mas também serve como uma seletiva para definir quais colaboradores terão a inscrição para a Corrida de São Silvestre paga pela empresa. Neste ano, a competição ocorreu em 6 de outubro e confirmou a inscrição dos três colegas: Johnatas (1º lugar), Ivanildo (2º) e Fábio (3º). Eles garantem que farão valer a oportunidade.  

Texto produzido em 11/10/2019

Tags: matérias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados