Recicla Sampa - Dia Mundial da Reciclagem: uma homenagem à Carolina Maria de Jesus
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Dia Mundial da Reciclagem: uma homenagem à Carolina Maria de Jesus

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Conheça a obra da catadora e escritora percursora da Literatura Periférica em SP. Foto: UFRJ / Divulgação

Dia 17 de maio é o Dia Internacional da Reciclagem. Instituída pela Unesco, a data promove a reflexão sobre os hábitos da sociedade de consumo e sobre a maneira como tratamos e descartamos o lixo gerado em nossas casas, ambientes de trabalho, de estudo e de lazer.

E para comemorar essa data tão importante para a construção de um futuro sustentável, o Recicla Sampa relembra a história da escritora Carolina Maria de Jesus, agente ambiental mundialmente reconhecida e pioneira na coleta de materiais recicláveis no Brasil.

Negra, pobre e semi-analfabeta, Carolina foi uma artista brasileira de espírito livre. Nascida no interior de Minas Gerais, veio ainda jovem para São Paulo e depois de passar por algumas cidades do estado, fixou moradia na tradicional região do Canindé, zona norte da capital.

Sem conseguir emprego, enfrentando todos os preconceitos possíveis e com três filhos para criar, passou a coletar papel e outros materiais pelas ruas da cidade. Guerreira, construiu sua “maloca” com lixo reciclável. Uma pequena casa erguida com latas, pedaços de madeira e restos de telha.

E foi exatamente a sua atividade de catadora de recicláveis que abriu as portas para a sua carreira como artista.

Ao recolher papeis, Carolina guardava cadernos e folhas que não tinham sido utilizadas por completo e nelas passou a relatar as experiências dos negros marginalizados e das mulheres e crianças discriminadas das décadas de 1940 e 1950.    

Em 1958, o jornalista Audálio Dantas teve contato com seus textos, acolheu Carolina e viabilizou o lançamento do seu primeiro livro. Em 1960, finalmente, o Brasil e o mundo descobriram que numa favela da zona norte da capital paulista residia uma das mais importantes escritoras negras de todos os tempos.

A publicação de "Quarto de despejo: diário de uma favelada" foi um marco. O livro acabou premiado, traduzido em diferentes idiomas e publicado em pelo menos 40 países. Nele, a autora descrevia o estilo de vida, o cotidiano, as dificuldades e as poucas alegrias dos moradores das comunidades paulistanas.

"Um sapateiro perguntou-me se o meu livro é comunista. Respondi que é realista. Ele disse-me que não é aconselhável escrever a realidade”, contou a escritora.

Nos anos seguintes, apesar de melhorar de vida, publicar um segundo livro (Casa de Alvenaria) e lançar um álbum de músicas autorais, sua carreira não despertou tanto interesse da imprensa corporativa e da burguesia brasileira, críticos e consumidores da literatura no país. Mas fora do Brasil, ela seguiu sendo reverenciada, lida e muito respeitada.

Carolina morreu em 13 de fevereiro de 1977 e uma série de obras póstumas foram lançadas desde 1982, quando uma editora francesa publicou de forma inédita o livro Diário de Bitita, que só chegaria ao Brasil em 1986.

Em 1996, os pesquisadores José Carlos Sebe Bom Meihy e Robert M. Levine organizaram a coleção “Meu Estranho Diário e Antologia Pessoal”, compostos por artigos e relatos redigidos pela autora e guardados pela família.

Com uma estética legítima, sem se preocupar muito com a gramática, Carolina foi a percursora do que ficou conhecido como Literatura Periférica, estilo que atualmente podemos encontrar nos trabalhos, por exemplo, dos Racionais e do poeta Sérgio Vaz.

Referência para todos os negros e para todos os agentes ambientais do mundo, exemplo de dignidade e perseverança, sua obra está imortalizada. A verdade é que Carolina Maria de Jesus não vai morrer nunca.

Texto produzido em 17/5/2022


Últimas

Notícias

Brasil reciclou seis mil toneladas de latas de alumínio desde 1990

Circularidade do material gera emprego e renda para 800 mil catadores de lixo reciclável

14/06/2024
Notícias

Governo Federal anuncia investimentos em cooperativas de reciclagem no Brasil

Liberação de R$ 8 milhões vai beneficiar mais de 15 entidades e associações do setor

13/06/2024
Notícias

O que é Ecodesign e qual sua importância para a sustentabilidade

Tendência busca minimizar impactos ambientais durante o ciclo de vida dos produtos

12/06/2024
Notícias

São Paulo tem o maio mais quente em 81 anos

Entenda como a reciclagem contribui para conter o aquecimento global

11/06/2024