Reciclagem além das latas de alumínio

Peças de metais. Foto: Stihl024 / Shutterstock.com

Entenda por que a reciclagem de metais deve ir além das latas de alumínio

08/05/2018

Imagem - Latas de metal compactadas. Foto: OVKNHR/shutterstock.com

Latas de metal compactadas. Foto: OVKNHR/shutterstock.com

O que vem à sua cabeça quando você ouve falar em reciclagem de metais? Grande chance de ser a latinha de alumínio, tão presente em nosso cotidiano.

De fato, as latas de alumínio representam grande parte dos metais reciclados no Brasil e no mundo. Nosso país, aliás, merece menção honrosa nesse sentido: em 2017, uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), pelo Can Manufacturers Institute (CMI/EUA) e pela Beverage Can Makers Europe (BCME/Europa) mostrou que o Brasil é o país que mais contribui com a reciclagem de alumínio no mundo todo.

E as grandes responsáveis por isso foram exatamente as latinhas. Em 2016, foram recicladas 97,7% das latas produzidas por aqui – o equivalente a cerca de 280 mil toneladas de alumínio reaproveitadas, como explicamos em Reciclagem de alumínio: Brasil é o país que mais recicla latas no mundo. A reciclagem de metais, no entanto, vai muito além das latas de alumínio.


TIPOS DE METAIS

No geral, os metais podem ser classificados em dois tipos: ferrosos e não-ferrosos. Os do primeiro tipo são combinações de ferro com carbono. Alguns exemplos incluem aço carbono, aço-liga, ferro forjado e ferro fundido. Do lado dos metais não ferrosos encontram-se alumínio, cobre, chumbo, zinco e lata.

Os metais não-ferrosos têm diversas funcionalidades, podendo substituir materiais ferrosos em várias aplicações. Geralmente isolados ou em forma de ligas metálicas, são amplamente empregados na construção de máquinas, automóveis, tratamento galvânicos de superfície de materiais, componentes elétricos, construções aeronáuticas e navais, entre outros.

Porém, os metais ferrosos (aço e ferro especificamente) são os materiais mais reciclados no mundo, principalmente pela facilidade de seu reprocessamento e da reutilização de grandes estruturas (como partes de carros, cantoneiras etc.).

COMO E ONDE RECICLAR METAL?

A coleta seletiva é um dos processos mais importantes para a realização da reciclagem do metal. Em casa, lembre-se sempre de separar os metais do lixo comum (orgânico).

Depois de separado, deposite na lixeira correta para reciclagem no seu condomínio ou nos Pontos de Entrega Voluntária (PEV). Há também cooperativas que realizam a coleta.

Fique atento para os materiais metálicos que são recicláveis e devem ser separados:

Imagem - Fundição de metais reciclados. Foto: Casimer/shutterstock.com

Fundição de metais reciclados. Foto: Casimer/shutterstock.com

PROCESSO DE RECICLAGEM

Entenda como o metal que você separa se transforma em matéria-prima novamente:


COLETA

O processo envolve a coleta dos mais diferentes tipos de metais. A empresa que fará a reciclagem recebe o material de catadores ou cooperativas.

SEPARAÇÃO

Nesta fase, é feita separação de metais dos demais resíduos mistos. Em processos automatizados, ímãs e sensores são usados para auxiliar na separação do material.

PROCESSAMENTO

Em alguns casos, os metais são triturados. A trituração é feita para promover o processo de fusão, já que os pedaços pequenos de metais triturados possuem grande relação superfície/volume. Assim, eles podem ser derretidos usando menos energia. Normalmente, o alumínio se transforma em pequenas folhas e o aço é transformado em blocos de aço.

Fusão

Algumas empresas, depois da separação, pulam direto para esta etapa. Aqui, a sucata é derretida em um grande forno. A fusão pode levar de apenas alguns minutos a horas. Tudo irá depender do tamanho do forno, seu grau de calor e o volume do metal.

Purificação

A purificação garante que o produto final seja de alta qualidade e livre de elementos contaminantes. Um dos métodos mais comuns para realizar a purificação é a eletrólise.

Solidificação

Os metais fundidos são levados para esfriar, solidificar e são moldados em formas específicas, como barras. Eles são, então, transportados para as fábricas onde serão utilizados como matéria-prima para a produção de novos produtos.

Imagem - Pilha de metais recortados. Foto: ronstik/shutterstock.com

Pilha de metais recortados. Foto: ronstik/shutterstock.com

OS BENEFÍCIOS DA RECICLAGEM DE METAIS


SAÚDE E MEIO AMBIENTE

Os benefícios da reciclagem de metais começam na simples separação e coleta seletiva. Separando os materiais para que sejam encaminhados para a empresas responsáveis, você evita que eles parem em aterros sanitários (o que acontece caso sejam descartados incorretamente, junto ao lixo comum, por exemplo).

Quando depositados em aterros sanitários ou nas ruas, os metais podem contaminar o solo e os lençóis freáticos, além dos vegetais e os animais. Tudo por conta de alguns elementos químicos presentes em suas composições, como o chumbo.

E também podem causar problemas à saúde humana, já que nossos organismos não metabolizam estes elementos. Com isso, podemos ter problemas graves no sistema nervoso, em diversos órgãos e até câncer.

A incineração dos metais também é prejudicial ao meio ambiente e à saúde, pois libera gases e forma cinzas ricas em mercúrio, chumbo e cádmio.


ECONOMIA DE ENERGIA

Durante a etapa de fusão no processo de reciclagem de metal, muita energia é gasta. Ainda assim, porém, a energia necessária para derreter e reciclar os metais é bem menor do que aquela utilizada para produzir metais usando matérias-primas virgens.

O alumínio reciclado requer 95% menos energia para ser produzido do que o feito com sua matéria-prima, a bauxita. O cobre precisa de 90% menos, e o aço, de 56% menos. A reciclagem de uma tonelada de aço evita o uso de 1.130 kg de minério de ferro, de 635 kg de carvão e de 54 kg de calcário.

Um exemplo mais claro? A cada 75 latas de aço recicladas, uma árvore é salva. Isso porque, sem a reciclagem, ela se transformaria em carvão vegetal. A cada 100 latas recicladas, poupa-se o equivalente a uma lâmpada de 60 watts acesa por uma hora.

Tags: matérias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados