EUA e União Europeia querem direito de consertar seus eletrodomésticos - Recicla Sampa
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Compartilhar - WhatsApp Compartilhar - Facebook Compartilhar - Twitter Compartilhar - Linkedin

EUA e União Europeia querem direito de consertar seus eletrodomésticos

19 de Agosto de 2019,11h00

Foto1
Países estão endurecendo leis para fabricantes produzirem itens com maior durabilidade. Foto: PhotoMix Ltd. / Pexels

Preocupados com o meio ambiente e cansados de se sentirem forçados a comprar novos eletrodomésticos para substituir outros que tiveram pouco tempo de duração ou que não possuíam peças de conserto no mercado, os americanos e os europeus estão endurecendo as leis para os fabricantes de produtos de eletrodomésticos, principalmente para os que produzem TVs e geladeiras, itens com menor durabilidade.

Os consumidores da União Europeia e parte dos Estados Unidos estão pedindo o direito de consertar seus eletrodomésticos e, para isso, as fábricas devem mudar os produtos para que durem mais tempo, inclusive depois da garantia. Além disso, eles exigem mais peças de conserto à disposição nas lojas.

Os ministérios do meio ambiente na União Europeia estão introduzindo normas para obrigar que artigos de iluminação e eletrodomésticos de grande porte tenham maior durabilidade. Já 18 estados nos Estados Unidos querem que, ao fabricar uma televisão, por exemplo, as peças sejam separadas e não coladas, pois ao tentar consertar uma TV e retirar o item que não está funcionando, pode-se quebrar dois ou três apetrechos de uma só vez por estarem grudados, obrigando o consumidor a comprar um produto novo.

Procurados pela BBC News, os fabricantes disseram que as normas são muito restritas e que podem inibir a criação de novas tecnologias para os eletrodomésticos. Os consumidores e ativistas ambientais não concordam com a justificativa. Em entrevista ao jornal, Libby Peake, do grupo Green Alliance, uma consultoria inglesa para o meio ambiente, disse que máquinas de lavar jogadas em um centro de reciclagem mostraram que mais de 10% tinham menos de cinco anos de uso.  

Brasil

No Brasil não existe uma lei nacional para que eletrodomésticos tenham maior durabilidade, porém o Código de Defesa do Consumidor determina que produtos que saem de linha no mercado devem continuar a ter peças de reposição por um prazo razoável.

 

Fonte: Uol

 

Texto produzido em 15/01/2019

Ícone - Carta

Receba nosso conteúdo


Últimas

Notícias

Com alta reciclabilidade, cobre é um resíduo valioso

Furto de cabos de semáforos na cidade de SP subiu 47% no primeiro semestre de 2022

03/08/2022
Notícias

Saiba como descartar o lixo de forma correta

É muito fácil separar os diferentes tipos de resíduos e começar a reciclar

02/08/2022
Notícias

Comissão da Câmara debate reciclagem de carros velhos no Brasil

Apenas 1,5% do carros velhos são reciclados no país; na Europa, índice chega a 85%

01/08/2022
Notícias

Maior parte do plástico de delivery não é reciclada, revela estudo

Dados inéditos indicam aumento de 46% de plástico enviado nos pedidos

29/07/2022