Fibras de bananeira são utilizadas para fabricação de bolsas

07/02/2020

Imagem - Peça demonstrou ser capaz de substituir os componentes plásticos utilizados na fabricação, como o poliéster, nylon e acrílico. Foto: Qwstion

Peça demonstrou ser capaz de substituir os componentes plásticos utilizados na fabricação, como o poliéster, nylon e acrílico. Foto: Qwstion

Aumento da produção a custos mais baixos são as engrenagens que movem o mundo da moda fast fashion. Com o intuito de trilhar um caminho totalmente oposto, surgiu a marca suíça Qwstion, que vem chamando atenção no mercado da moda por produzir bolsas ecologicamente corretas em um tecido revolucionário, tendo como matéria-prima folhas de uma espécie de bananeira.

Batizado de Bananatex, o material foi desenvolvido nas Filipinas a partir da Abacá, nome dado à fibra e à planta da família Musaceae. O item demonstrou ser capaz de substituir os componentes plásticos utilizados pelo setor, como o poliéster, nylon e acrílico. No procedimento, as fibras são convertidas em uma espécie de papel, que em seguida são cortadas em tiras e transformadas em um fio bastante fino, constituindo um pano firme.

As mochilas, primeiros acessórios a serem confeccionadas pela marca, são de origem vegetal, livres de plásticos e biodegradáveis.

“Vimos o quão resistente e duradouro é o tecido, então decidimos que isso tinha potencial e continuamos o desenvolvimento”, declarou Hannes Schönegger, co-fundador e CEO da Qwstion, à Fast Company.

Como tudo começou

Antes do surgimento do aparato, a iniciativa, que carrega a sustentabilidade como alma do negócio, fabricava seus produtos utilizando algodão 100% orgânico. Porém, os empresários não se davam como satisfeitos com a concepção de suas peças. Foi após uma viagem às plantações orgânicas no país asiático e uma jornada de 3 anos entre pesquisas e testes que o produto chegou à sua forma definitiva.

Hoje, a expectativa da empresa é que outras companhias também utilizem a descoberta em suas produções. Para isso, a organização disponibilizou o projeto como código aberto (open source), para que seu processo de composição esteja disponível a quem quiser utilizá-lo. “Dado o nosso objetivo final de oferecer uma alternativa viável aos tecidos sintéticos que atualmente dominam a indústria de bolsas, queremos incentivar outras marcas a usá-lo”, afirmam os empreendedores suíços ao portal Conexão Planeta.

Confira o vídeo sobre a técnica do Bananatex.

 

Fontes: Época Negócios e Conexão Planeta

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados