Green Sampa abre inscrições para startups de tecnologia verde

04/04/2021

Imagem - Praça Victor Civita na Zona Oeste de São Paulo. Foto: Lu / Flickr

Praça Victor Civita na Zona Oeste de São Paulo. Foto: Lu / Flickr

A Agência São Paulo de Desenvolvimento (Ade Sampa) da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo da Prefeitura de São Paulo vai selecionar startups verdes interessadas em participar do Green Sampa, programa que apoia projetos que promovam soluções para temáticas ambientais.

Serão selecionadas 20 propostas de empreendedores que atuam na capital. Todos vão receber a qualificação em formato de aceleração durante um ano no Hub Green Sampa – Centro de Inovação e Negócios Verdes. A inauguração do espaço está prevista para maio deste ano na praça Victor Civita, região de Pinheiros, zona oeste. As inscrições podem ser feitas até o dia 11 de abril.

Os interessados devem apresentar projetos e soluções inovadoras sustentáveis dentro de nove eixos: água e saneamento, ecoagricultura e segurança alimentar, eficiência e clean web, eficiência energética, energias limpas e armazenamento energético, indústria limpa e logística reversa, mobilidade urbana e transportes, parques e áreas verdes, qualidade do ar e resíduos sólidos.

Secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso explica que o Green Sampa reforça o compromisso da Prefeitura de São Paulo em promover políticas públicas voltadas ao desenvolvimento sustentável da cidade. “O Programa é um estreitamento da relação entre o poder público e o setor privado na busca por soluções socioambientais. A aceleração neste momento será fundamental, tanto para apoiarmos o setor economicamente como para fortalecer o ecossistema empreendedor dessas empresas”, diz Cardoso.

Na seleção das startups, serão utilizados os critérios de impacto ambiental, modelo de negócios, tecnologia e inovação e equipe. Já no processo de aceleração, as atividades serão personalizadas de acordo com a maturidade de cada um dos negócios. Os níveis de maturidade podem ser classificados como:

Ideação: negócios que estão em fase inicial, construindo e levantando hipóteses, identificando o problema e a lacuna de mercado. Empresas já existentes no mercado que querem desenvolver um produto ou serviço novo.

Validação: negócios já existentes no mercado, cujo produto e modelo estão em experimentação, testados e com MVP - Produto viável mínimo pronto ou em construção.

Tração: negócios já existentes no mercado, com clientela, organizados e gerando receita, mas que estão em fase de identificação de áreas para crescer, fontes alternativas de renda e aumento de equipe e faturamento.

Escala: negócios estruturados, com espaço no mercado, com desafios de crescimento constante e investimento para expandir e replicar.

Durante a aceleração de 12 meses, os projetos receberão oficinas mensais de empreendedorismo para estruturação da modelagem de negócio, mentorias individuais e coletivas, acesso ao mercado através de rodadas de negócios nacionais e internacionais, entre outros.

Além disso, os empreendedores terão à disposição uma infraestrutura de trabalho, com mobiliário e internet para o desenvolvimento dos seus projetos, além de um local para exposição de sua iniciativa no Centro de Inovação da Praça Victor Civita – Hub Green Sampa, o que possibilitará maior visibilidade à solução e conexão com frequentadores do espaço.

“O Green Sampa reforça a cidade de São Paulo como agente de fomento de negócios sustentáveis e de desenvolvimento de tecnologias verdes. Assim, colaboramos com a geração de emprego e renda”, declara Frederico Celentano, presidente da Ade Sampa.

Encontre aqui todas as informações sobre o edital. O resultado final dos projetos selecionados será divulgado no dia 30 de abril no site da Ade Sampa. O processo de aceleração tem início previsto para o mês de maio.

Green Sampa

O Green Sampa é um programa que busca promover o desenvolvimento econômico sustentável por meio de ações voltadas ao empreendedorismo, qualificação e inovação de tecnologias verdes. Ele atua em quatro eixos: mapeamento de atores locais, acompanhamento e desenvolvimento de startups verdes com desafios de problemáticas da cidade, meetups para integração do setor e qualificação. O programa já apoiou e acelerou mais de 100 iniciativas tecnológicas que promovem a sustentabilidade na capital.

Texto produzido em 04/04/2021

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados