Jovem transforma pneus velhos em caminhas para pets

20/04/2020

Imagem - Para a produção do Cãominhas Pets, Amarildo Silva, utiliza o material que recolhe nas ruas ou que recebe de doações. Foto: Amarildo Silva / Divulgação

Para a produção do Cãominhas Pets, Amarildo Silva, utiliza o material que recolhe nas ruas ou que recebe de doações. Foto: Amarildo Silva / Divulgação

Uma das duras realidades das cidades grandes é o alto número de bichos abandonados. De acordo com um levantamento, realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), há aproximadamente 30 milhões de animais desabrigados somente no Brasil. Pensando nesse cenário, Amarildo Silva, 22 anos, encontrou uma maneira de ajudar esses animais e de quebra contribuir com o meio ambiente: com pneus desprezados, o jovem confecciona caminhas para pets.

Morador de Campina Grande, na Paraíba, sempre foi um amante de artesanato e há dois anos resolveu aliar o hobby à um meio de gerar renda extra. Ao notar que os bichinhos de rua utilizavam pneus velhos para dormir, teve a ideia do produto. Para a produção do Cãominhas Pets, conforme o produto foi batizado, Amarildo utiliza o material que recolhe nas ruas ou que recebe de doações. Em seguida, os pneus passam pelos processos de limpeza, corte e tintura para ganharem forma.

Vendidas a partir de 80 reais diretamente pela sua página no Facebook, as peças já vêm prontas para uso, estofadas e personalizadas com o nome do pet. Em entrevista ao M de Mulher, Amarildo revelou já ter vendido mais de 1.500 camas.

“Grande parte é para animais de estimação que já têm seus donos e outra parte é doada para ONGs que cuidam de animais de rua”, conta o artista.

Por não possuir logística favorável, Amarildo enfrenta dificuldades para ampliar o negócio e afirma que este é o motivo pelo qual a venda do produto é restrita para as regiões da Paraíba e Pernambuco. Mas seu trabalho de empreendedor não para por aí, ele também produz outros objetos reutilizando pneus, como vasos de planta, e já participou de projetos de revitalização em escolas públicas e particulares.

Fontes: M de Mulher, Razões Para Acreditar

Texto produzido em 10/12/2019

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados