Madeira descartada é reaproveitada para construção de casinhas de pet

12/11/2020

Imagem - Casinhas são produzidas por detentos. Foto: Ciclo Vivo

Casinhas são produzidas por detentos. Foto: Ciclo Vivo

Já pensou em adotar um cachorrinho e ainda levar uma casinha de madeira como brinde para seu novo bichinho de estimação? Esse é o objetivo do “Projeto Acolher”, realizado pelo Centro de Detenção Provisória (CDP) “ASP Sandro Alves da Silva”, localizado em Serra Azul, município de São Paulo.

O projeto nasceu com o objetivo de reaproveitar madeiras que estavam sendo descartadas como entulho na reforma de uma quadra municipal de esportes. Empenhado na causa, Valdemar Alves dos Santos, diretor da unidade, colocou o centro à disposição para a produção dos abrigos, pensando também na redução do desperdício do material.

O município doou o entulho para o projeto, que hoje já conta com dez casinhas prontas para abrigar cãezinhos. A mão de obra fica por conta dos presidiários da unidade que já atuavam no trabalho de marcenaria e agora constroem as casinhas de forma voluntária.

Prontas, as casinhas são distribuídas para entidades de proteção animal que realizam feiras de adoção na cidade. “O objetivo é que, ao adotar um animal, a pessoa ganhe uma casinha para o seu novo bichinho de estimação”, explicou Valdemar ao Ciclo Vivo.

Para os presos, essa também é uma oportunidade de reinserção no convívio social. “Além de ocupar o tempo, ocupa a mente. É bom saber que estamos pagando a nossa dívida com a sociedade e ainda ajudando a cuidar dos animais abandonados. Participar desse projeto nos ajuda a recuperar a autoestima”, contou Ronaldo César Justino, um dos reeducandos que atuam no projeto, ao Ciclo Vivo.

Fonte: Ciclo Vivo

Texto produzido em 21/10/2020

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados