Operação Praia Limpa retira 170 quilos de lixo dos mares da Ilhabela

30/10/2019

Imagem - Ventiladores, lâmpadas, cabos, fios, materiais de pesca e plástico estiveram entre os resíduos recolhidos. Foto: Divulgação / Operação Praia Limpa

Ventiladores, lâmpadas, cabos, fios, materiais de pesca e plástico estiveram entre os resíduos recolhidos. Foto: Divulgação / Operação Praia Limpa

Manter a água limpa para preservar a vida dos animais marinhos e a saúde da população. Esse é o objetivo da Campanha de Conscientização e Educação Ambiental Operação Praia Limpa, uma ação da Prefeitura Municipal de Ilhabela que tem o objetivo de educar e conscientizar os banhistas sobre a importância do descarte correto do lixo. Em 2019, o foco das ações da 9ª edição, que aconteceram nas praias do Engenho d’Água e Santa Tereza, tiveram como premissa a preservação do oceano e a vida marinha em extinção.

Durante a operação, os voluntários resgataram duas tartarugas marinhas raras: uma bastante debilitada e a outra já sem vida. O animal encontrado sem vida era da espécie Dermochelys Coriácea, conhecida como tartaruga couro ou gigante. Bastante raro, o animal utiliza a costa brasileira para se alimentar e reproduzir. Devido à coleta indiscriminada de ovos, a captura acidental provocada por redes de pesca abandonadas nos mares e a ingestão de lixo, essa tartaruga está sendo ameaçada de extinção.

A outra, que se encontrava em estado crítico, foi identificada sendo da espécie Chelonia Mydas, também chamada de tartaruga verde. Após o resgate, foi levada para o Instituto Argonautas, e depois transferida para uma unidade de estabilização, em São Sebastião, mas acabou morrendo com o diagnóstico de infecção no sistema digestivo.

Também foram retirados do mar cerca de 170kg de resíduos: pneus, ventiladores, lâmpadas, cabos e fios, materiais de pesca, plástico, garrafas de vidro e térmicas, latas, ferro, isopor, tampinhas de plástico, madeira, lixos orgânicos e até vasos sanitários.

“O projeto está em ação para retirar o máximo de lixo marinho possível do mar, porém cada indivíduo deve fazer a sua parte, levando em conta que a maioria do lixo encontrado no mar é doméstico”, disse a bióloga marinha Roberta Gomes, que acompanha o projeto em publicação no portal de notícias Nova Imprensa.

Segundo o site da Operação, a Ilhabela tem 86% de Mata atlântica preservada e mais de 300 cachoeiras e faz parte da região declarada pela Unesco como reserva da biosfera reconhecida como patrimônio da humanidade.

Fontes: Conexão Planeta, Nova Imprensa , Operação Praia Limpa

Texto produzido em 16/07/2019

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados