Recicla Sampa - Produção de lixo eletrônico cresce e ameaça meio ambiente
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Produção de lixo eletrônico cresce e ameaça meio ambiente

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Se nada for feito para controlar esse crescimento no descarte, os materiais digitais podem triplicar para quase 120 milhões de toneladas em 2050. Foto: INESby / Pixabay

A crescente onda digital em todo o mundo e o baixo custo dos equipamentos eletrônicos vêm impactando diretamente o meio ambiente, uma vez que os aparelhos estão sendo descartados de maneira incorreta. De acordo com um novo relatório divulgado durante o Fórum Econômico Mundial (WEF) de 2019, o lixo eletrônico é um dos resíduos que mais cresce no mundo.

Os dados divulgados indicam que a cada ano são gerados no mundo cerca de 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico. Desta quantidade, apenas 20% são reciclados corretamente. O que pouco se sabe é que esses itens valem pelo menos 62,5 bilhões de dólares, mais do que o produto interno bruto (PIB) de muitos países.

A Universidade das Nações Unidas (UNU) foi um dos autores do relatório e constatou que, se nada for feito para mudar este cenário, os rejeitos dos dispositivos digitais podem triplicar para quase 120 milhões de toneladas em 2050.

O relatório também diz que para a quebra desse ciclo seria necessário o investimento em melhores rastreamentos de produtos e programas de devolução aos fabricantes ou varejistas. Além disso, a criação de uma economia circular - conceito baseado na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais – poderia minimizar os impactos ambientais e gerar emprego a milhões de pessoas.

Em publicação no site da agência da ONU, International Labour Organization, Guy Ryder, diretor geral da OIT (Organização Internacional do Trabalho), afirmou que “milhares de toneladas de lixo eletrônico são descartadas pelos trabalhadores mais pobres do mundo nas piores condições, colocando sua saúde e vidas em risco”. Segundo ele, é preciso “uma colaboração mais estreita entre governos, empregadores e sindicatos para fazer a economia circular funcionar tanto para as pessoas quanto para o planeta”.

Fontes: Eco Business,  International Labour Organization, World Economic Forum

Texto produzido em 17/04/2019


Últimas

Notícias

Plataforma inclusiva busca impulsionar reciclagem no Brasil

Reciclar pelo Brasil atua com foco na regularização e profissionalização de cooperativas

28/05/2024
Notícias

Catadores se mobilizam pela reciclagem de papel no Brasil

Representantes da indústria e do governo federal receberam entidades do setor em Brasília

27/05/2024
Notícias

Coopercaps e colégio Portinari promovem coleta de lixo eletrônico

Urnas serão instaladas na próxima quarta-feira na instituição de ensino da zona sul

24/05/2024
Notícias

Enchentes devem gerar 47 milhões de toneladas de lixo no RS

Estimativas indicam cerca de 19 milhões de toneladas de escombros de casas e edifícios

23/05/2024