Startup cria alternativa para o plástico feita de caroços de azeitona

07/10/2021

Imagem - Azeitonas. Foto: Shadow Inspiration / Shutterstock.com

Azeitonas. Foto: Shadow Inspiration / Shutterstock.com

Com foco em soluções sustentáveis, a startup espanhola Naifactory Studio desenvolveu um material biodegradável e moldável feito a partir de caroços de azeitona, que pode substituir o uso do plástico.

Fundadores da marca, o espanhol Joseán Vilar e a brasileira Silvana Catazine, ambos designers gráficos, tiveram a ideia quando fizeram uma oficina de biomateriais e trabalharam em como aproveitar os resíduos.

A tecnologia, denominada Reolivar, é econômica, versátil e permite ser moldada até em baixas temperaturas. Os objetos criados com a Reolivar permanecem estáveis ​​e duráveis ​​em um ambiente normal de umidade e temperatura. Porém, ao serem descartados na natureza, eles se degradam em algumas semanas. 

O material bio-compostável criado por Vilar e Catazine demandou muita experimentação para encontrar o tamanho adequado que os caroços deveriam ser triturados para formarem uma variedade de texturas e propriedades.

A startup aposta que em breve as grandes indústrias vão apostar nesses materiais sustentáveis e gerarão uma virada no mercado. Por isso, a Reolivar já aposta na produção de brinquedos, móveis, luminárias e demais objetos de decoração.

Com essa tecnologia, a Reolivar busca criar também uma alternativa ao uso dos caroços de azeitona atualmente, que são destinados à queima como biomassa. O problema é que a cada quilo de caroço de oliva queimado, dois quilos de CO2 são liberados na atmosfera.

Como o produto é matéria-prima é espanhola, o cultivo e o esmagamento dos caroços poderão ser feitos localmente, o que reduzirá consideravelmente as emissões de carbono.

Atualmente, a Naifactory está ainda em fase de desenvolvimento de negócios e faz parte do programa CREAmedia, que serve para apoiar projetos de empreendedorismo na cidade de Barcelona e oferece às startups um espaço de trabalho de seis meses e assessoria. A próxima etapa será adquirir uma patente.

Texto produzido em 7/10/2021

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados