Recicla Sampa - Um caminhão de roupas é descartado por segundo no mundo
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Um caminhão de roupas é descartado por segundo no mundo

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Indústria da moda é responsável por 10% das emissões de gases do efeito estufa. Foto: Martin de Jong / shutterstock.com

Um levantamento capitaneado pela fundação Ellen MacArthur em parceria com a New Textiles Economy indica que um caminhão de roupas é descartado por segundo no mundo.

E de acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a indústria da moda é responsável por 10% das emissões de gases do efeito estufa na atmosfera.

Para produzir uma única calça jeans, informa o Observatório do Clima, são utilizados 3,7 mil litros de água, desde a produção do algodão até a entrega do produto final na loja, o equivalente a 33,4 kg de CO2.

Ainda segundo a equipe do Observatório, 73% dos resíduos têxteis produzidos no planeta são incinerados ou despejados em aterros sanitários, deixando um rastro de destruição ambiental em diferentes países.

O caso recente mais emblemático do impacto ambiental da indústria têxtil está no deserto do Atacama, no Chile, que transformou-se em um lixão a céu aberto do fast fashion, com 59 mil toneladas de roupas e tecidos descartadas por ano na região.

O que é fast fashion?

Sabe aquela camiseta ou blusinha baratinha que você comprou naquela loja de departamento e não durou uma lavada sem encolher e esgarçar a gola? Isso é o fast fashion!

Ou seja, é uma tendência de moda de produtos de baixo custo, fabricados em grande quantidade e pouco duráveis.

Até aí, beleza, cada um compra o que quer e gasta seu dinheiro como bem entende. Mas o problema é que esse tipo de consumo causa um impacto violento no meio ambiente. Isso sem contar a questão social.

Afinal, todo mundo sabe das denúncias de profissionais em péssimas condições de trabalho nas pequenas e grandes fábricas do setor têxtil.

O que podemos fazer?

Já existem algumas iniciativas bem promissoras no mundo, mas todas ainda dão os primeiros passos. No momento, o que podemos fazer é repensar nossos hábitos de consumo e recusar a todo custo produtos do fast fashion.

Sabemos que muitas vezes a questão do preço fala mais alto e que parte da população escolhe esses itens não por opção, mas por falta de recursos para comprar roupas mais caras e duráveis.

Mas se não for esse o seu caso, repense e recuse! Vale sempre lembrar que roupas descartadas no lixo reciclável acabam sempre nos aterros sanitários.

Portanto, se não der para doar ou para reutilizar de alguma forma, que é o ideal, encontre um ponto de coleta específico.

Clique aqui e conheça iniciativas para o descarte de tecidos na cidade de São Paulo


Últimas

Notícias

O papel da Economia Circular na sustentabilidade do planeta

Entenda a importância da transição para novos modelos de produção e consumo

12/04/2024
Dicas de Reciclagem

Cotonetes de plástico não são reciclados no Brasil

Conheça opções de hastes plásticas sustentáveis a preços acessíveis

11/04/2024
Notícias

Construção de casas sustentáveis cresce no Brasil

Número de residenciais verdes no país cresceu 40% entre 2022 e 2023

10/04/2024
Notícias

InfluenceMap revela quem são os grandes poluidores do mundo

Relatório aponta para 57 organizações dos setores de combustíveis fósseis e cimento

09/04/2024