Recicla Sampa - Unicamp desenvolve borracha verde e eletrocondutora
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Unicamp desenvolve borracha verde e eletrocondutora

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Pesquisa proveu ser possível reduzir impacto ambiental da produção do latex. Foto: Pedro Amatuzzi / Divulgação

Uma técnica desenvolvida na Unicamp mostrou que é possível otimizar as propriedades do látex e reduzir o impacto ambiental em seus processos de produção.

Como explica em reportagem o Jornal da Unicamp, a obtenção desse polímero, seja de forma natural ou sintética, inclui a necessidade da vulcanização, que é um processo que usa altas temperaturas para alterar a composição da borracha.

E a vulcanização é extremamente agressiva para o meio ambiente, destaca a equipe de pesquisa.

Desenvolvida no Centro de Componentes Semicondutores e Nanotecnologias (CCSNano-Unicamp), a nova borracha eletrocondutora é obtida em temperatura ambiente, a partir da mistura de materiais biocompatíveis, com redução ou ausência do uso de reagentes orgânicos e sem aplicação da etapa de vulcanização.

“Conseguimos chegar a uma mistura adequada que conferiu novas propriedades para a borracha verde, feita do látex. A partir de materiais grafíticos e nanocelulose, em um trabalho multidisciplinar, desenvolvemos um filme flexível que é bom condutor de eletricidade e de calor”, explica Stanislav Moshkalev, um dos cientistas responsáveis pelo projeto.

Segundo o físico, o novo material pode substituir metais em áreas como a química e a biomedicina.

Uma das aplicações seria o revestimento de sensores e eletrodos para exames e tratamentos médicos. Outra seria na produção de dispositivos vestíveis, como roupas de mergulho, luvas e equipamentos aquecidos.

“Com essa tecnologia, mostramos que é possível criar propriedades mecânicas e elétricas interessantes na borracha, um passo a mais no desenvolvimento de produtos inovadores”, completa.

Entre as vantagens da borracha eletrocondutora, o grupo de pesquisa, formado por Moshkalev, Raluca Savu e Junko Tsukamoto, destaca a flexibilidade.

“Diferente de um metal, que é rígido, esse compósito condutor a base de borracha verde pode ser dobrado e voltar à sua forma original”, revela Moshkalev.

Essa característica viabiliza aplicações variadas que necessitam de intervalos longos de deformação mecânica. “Além disso, ele não oxida, ao contrário de um metal”, finaliza.


Últimas

Dicas de Reciclagem

Brasil produz 2,4 milhões de toneladas de eletrolixo por ano

Entenda o que é saiba onde descartar lixo eletrônico na cidade de São Paulo

18/06/2024
Notícias

São Paulo lança programa para melhorar gestão de resíduos

Projeto busca modernizar infraestrutura de tratamento e destinação do lixo no estado

17/06/2024
Notícias

Brasil reciclou seis mil toneladas de latas de alumínio desde 1990

Circularidade do material gera emprego e renda para 800 mil catadores de lixo reciclável

14/06/2024
Notícias

Governo Federal anuncia investimentos em cooperativas de reciclagem no Brasil

Liberação de R$ 8 milhões vai beneficiar mais de 15 entidades e associações do setor

13/06/2024