Cidade da Flórida proíbe venda de protetores solares que afetam corais

12/09/2019

Imagem - Dermatologistas foram contra o veto declarando que a medida pode ser um risco à saúde pública. Foto: Kaboompics

Dermatologistas foram contra o veto declarando que a medida pode ser um risco à saúde pública. Foto: Kaboompics

A cidade de Key West, localizada no extremo-sul dos Estados Unidos, proibiu a venda de protetores solares que tenham em sua composição elementos que estão danificando os recifes de corais da região.

A proibição veta produtos que contenham oxibenzona e octinoxato. A decisão foi tomada pelo conselho da cidade por 6 votos a 1. O decreto começa a valer a partir de 2021, e foi inspirado no estado do Havaí que, em julho de 2018, sancionou uma lei semelhante.

Com base em estudos científicos, apoiadores da medida argumentam que os compostos químicos aumentam a descoloração dos corais, gerando graves impactos ambientais.

Dermatologistas reagiram ao veto, declarando que a medida pode ser um risco à saúde pública. A indústria também não foi receptiva com a decisão. “Aplaudo as pessoas que estão dispostas a se cobrir, mas desafio os turistas que estão vindo para Key West a colocarem mais roupas”, declarou Carlos Gutierrez, integrante de uma associação de fabricantes e distribuidores de medicamentos.

Fontes: CicloVivo, G1

Texto produzido em 15/02/2019

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados