Couro ecológico com frutas descartadas na feira

29/08/2018

Imagem - Couros criados pela Fruitleather Rotterdam. Foto: Fruitleather Rotterdam / facebook.com

Couros criados pela Fruitleather Rotterdam. Foto: Fruitleather Rotterdam / facebook.com

Dois jovens designers ficaram chocados ao ver a grande quantidade de frutas jogadas no lixo após o término de uma feira livre em Roterdã, na Holanda. A partir dessa constatação, os designers criaram um couro ecológico feito de frutas descartadas e que são usadas na produção de bolsas, sapatos e móveis.

Os itens da Fruitleather Rotterdan diminuem o desperdício de alimentos, reduzem a quantidade de lixos orgânicos, contribuem para a substituição de couro animal e incentivam uma moda mais sustentável.

O processo consiste no seguinte: primeiramente, as sementas das frutas como mangas, laranjas e goiabas, por exemplo, são retiradas. Depois são amassadas e, em sem seguida, a polpa é fervida para eliminar as bactérias.

Depois, o líquido com as frutas é espalhado por uma superfície lisa para secar, ficando um “lençol” idêntico ao couro, que pode ser facilmente manuseado, costurado e cortado.

De acordo com os profissionais, o processo de produção é ecologicamente correto. A matéria-prima vem de importadores de frutas que repassam os produtos que iriam para o lixo.

Imagem - Protótipo de cadeira com couro feito de restos de frutas. Foto: Fruitleather Rotterdam / facebook.com

Protótipo de cadeira com couro feito de restos de frutas. Foto: Fruitleather Rotterdam / facebook.com

Segundo a ONU, aproximadamente um terço dos alimentos produzidos mundialmente é jogado fora antes de ser consumido. Isso ocorre nas muitas etapas do processo, seja na saída da fazenda ou na chegada na casa do consumidor. Ainda de acordo com a Organização, frutas e verduras que não têm os padrões estéticos exigidos pelos supermercados são deixados no local onde foram plantados e cultivados; outra parte dos produtos se perde durante o transporte, por amadurecem ou se machucarem; há uma parcela que é descartada ainda no supermercado e finalmente têm aqueles alimentos que vão para o lixo em casa mesmo, porque apodrecem antes de serem consumidos.

Além da diminuição dos alimentos que vão para o lixo, o material da empresa holandesa também ajuda a trocar, em parte, o uso do couro animal. Por ano, ressalta os designers, um bilhão de animais morrem para obtenção do couro, e o processo de limpeza da pele emite cerca de 650 mil toneladas de CO2, gás que mais contribui para o efeito estufa e está atingindo altas concentrações na atmosfera.

Hoje em dia, a empresa localiza-se dentro da Blue City de Roterdã, que atua como uma região de empreendimentos que trabalham com energia circular.

A expectativa dos criadores do couro ecológico de frutas é continuar desenvolvendo um produto forte para ser usado na fabricação de acessórios como bolsas, sapatos e móveis. 

Fonte: Catraca Livre e  Fruitleather Rotterdam.

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados