Descarte correto de pneus é lei no Brasil

19/05/2022

Imagem - Entenda como funciona a legislação e saiba como descartar corretamente os pneus. Foto: Vladimir Mulder / shutterstock.com

Entenda como funciona a legislação e saiba como descartar corretamente os pneus. Foto: Vladimir Mulder / shutterstock.com

Mesmo durante a pandemia e a crise econômica, a venda de veículos registrou aumento de 3% no Brasil, segundo levantamento da Fenabrave.

E se não bastasse o consequente aumento na emissão de gases do efeito estufa, esse dado se torna ainda mais preocupante se pensarmos em como os milhares de proprietários vão descartar os pneus desses veículos quando ficarem velhos.

Estima-se que o tempo de decomposição dos pneus seja de aproximadamente 600 anos. Ou seja, é um material que vai causar um estrago secular se for descartado em um “ponto viciado” ou se for parar no meio ambiente.

Por isso, em 1999 foi aprovada uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente que estabelece leis e metas e obriga os fabricantes e importadores a darem uma destinação final adequada aos pneus que não servem mais.

Funciona da seguinte maneira: a cada pneu novo comercializado as companhias devem destinar adequadamente um inservível.

Em 2010, o Ibama instituiu a produção de um relatório anual, onde toda a cadeia do setor deve fornecer informações como: unidades produzidas, importadas e exportadas.

Para ajudar nessa corresponsabilidade, o órgão reuniu em um documento os pontos de coleta de pneus inservíveis espalhados por todo o Brasil.

Reciclanip

Entidade criada em parceria com as fabricantes de pneus da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos, a Reciclanip coletou e destinou de forma ambientalmente correta mais de 380 mil toneladas de pneus durante 2020 no Brasil.

A quantia é equivalente a 42,2 milhões de unidades de carros de passeio. O excelente resultado é fruto do investimento da indústria nacional de pneus em logística reversa.

Os dados do último levantamento indicam que foram mais de R$ 68 milhões injetados no programa e 720 municípios atendidos. Os estados com maior volume coletado em toneladas foram São Paulo (81 mil), Minas Gerais (24,9 mil), Paraná (19,6 mil), Amazonas (19,5 mil) e Mato Grosso do Sul (17, 2 mil).

Após a coleta, que acontece em pontos destinados pelas prefeituras de mais de mil municípios, incluindo a cidade de São Paulo, parte dos pneus (inservíveis) vai para a reciclagem nas empresas trituradoras.

A outra parte (servíveis) passa por uma série de processos e volta a circular nos automóveis.

Depois de processado, o material reciclado é utilizado na fabricação de tapetes para carros e casas, pisos industriais e pisos para quadras poliesportivas, no asfaltamento de ruas, em artefatos de borracha e em processos da indústria de cimento.

Clique aqui e encontre os pontos de coleta de pneus na cidade de São Paulo.

Texto produzido em 19/5/2022

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados