Recicla Sampa - Fast Tech é a versão eletrônica do Fast Fashion
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Fast Tech é a versão eletrônica do Fast Fashion

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Pequenos itens eletrônicos são o tipo de eletrolixo que mais cresce, revela pesquisa. Foto: Olya Maximenko

Quase meio bilhão de pequenos equipamentos eletrônicos, como cabos, carregadores, pendrives e vaporizadores foram descartados no ano passado no Reino Unido, mostrou uma pesquisa recente da Material Focus, ONG dedicada a incentivar a reciclagem.

Esses resíduos, batizados de Fast Tech, versão eletrônica do Fast Fashion, são o tipo de lixo eletrônico que mais cresce, afirma o texto final do estudo, que ganhou destaque em reportagem da BBC.

Ainda de acordo com os dados, cada casa inglesa tem, em média, pelo menos 30 itens eletrônicos deste tipo esquecidos em uma gaveta ou guardados em uma caixa no fundo do armário.

Para se ter uma ideia, as estimativas apontam para aproximadamente 30 milhões de lâmpadas, 26 milhões de cabos, dez milhões de pendrives e sete milhões de fones de ouvido.

“O custo médio de R$ 20 incentiva os consumidores a considerar esses itens como descartáveis, embora nem sempre sejam projetados para serem descartáveis. Além disso, todos contêm matérias-primas valiosas, como fios de cobre e baterias de lítio, que podem ser recuperadas por meio da reciclagem”, explica o repórter Ben King.

O que é lixo eletrônico?

Lixo eletrônico é tudo que vai na tomada, usa pilha ou bateria.

Entram na categoria: geladeiras e freezers, microondas e cafeteiras, torradeiras e ventiladores, computadores e celulares, controles remotos e cabos, chapinhas e secadores de cabelo, brinquedos infantis, entre outros exemplos.

Quais eletrônicos podem ser reciclados

Todos os aparelhos eletrônicos podem ser reciclados e o eletrolixo muitas vezes contém metais nobres e valiosos. Um exemplo é o ouro presente nos telefones celulares.

Também é possível extrair prata, cobre e zinco. Isso sem contar o plástico das capas protetoras de aparelhos, consoles, computadores e eletrodomésticos em geral.

Quais os impactos do lixo eletrônico no meio ambiente

A ONU alertou que as atuais 50 milhões de toneladas de eletrolixo geradas a cada ano mais que dobrarão até 2050, tornando-se o fluxo de resíduos que mais cresce no mundo.

Todos esses metais não reaproveitados são descartados nos aterros sanitários, no meio ambiente ou são incinerados.

A queima de lixo eletrônico produz a emissão anual de mais de 100 milhões de toneladas de CO2 e os especialistas pedem sua interrupção imediata.

Quanto de lixo eletrônico é reciclado

Segundo a Global Recycling Foundation, apenas dez milhões de toneladas de lixo eletrônico são recicladas anualmente. O número representa aproximadamente 20% de tudo o que é descartado.

Aqui na América Latina, segundo o último levantamento (2019), 97% dos resíduos eletrônicos são descartados de forma incorreta e apenas 3% são reciclados. O Brasil é o quinto maior produtor de eletrolixo mundo.

Os pontos de coleta de eletrônicos na cidade de São Paulo você encontra no site do Recicla Sampa


Últimas

Notícias

O papel da Economia Circular na sustentabilidade do planeta

Entenda a importância da transição para novos modelos de produção e consumo

12/04/2024
Dicas de Reciclagem

Cotonetes de plástico não são reciclados no Brasil

Conheça opções de hastes plásticas sustentáveis a preços acessíveis

11/04/2024
Notícias

Construção de casas sustentáveis cresce no Brasil

Número de residenciais verdes no país cresceu 40% entre 2022 e 2023

10/04/2024
Notícias

InfluenceMap revela quem são os grandes poluidores do mundo

Relatório aponta para 57 organizações dos setores de combustíveis fósseis e cimento

09/04/2024