Recicla Sampa - Maior parte do plástico de delivery não é reciclada, revela estudo
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Maior parte do plástico de delivery não é reciclada, revela estudo

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Dados inéditos indicam aumento de 46% de plástico enviado nos pedidos. Foto: White_horse / shutterstock.com

Batizado de “O mercado de delivery de refeições e a poluição plástica”, um estudo inédito indica que a maior parte do plástico de delivery é de uso único e por isso não é reciclada.

A publicação integra a campanha #DeLivreDePlástico, capitaneada pela ONG Oceana e o Programa da ONU para o Meio Ambiente (Pnuma), que mobiliza a sociedade para exigir dos APPs de entrega comprometimento com a redução do uso de plástico descartável.

“Estamos falando de talheres, sachês, embalagens de isopor e sacolas concebidos para serem utilizados apenas uma vez e se tornarem lixo. Sem interesse para o mercado de reciclagem, eles se tornam rejeito, custo e poluição”, explica Lara Iwanicki, gerente de campanhas da Oceana no Brasil.

Ainda de acordo com os dados levantados pela consultoria econômica Ex Ante, o consumo de itens plásticos descartáveis nesse segmento aumentou 46% entre 2019 e 2021, um salto de 17,16 mil para 25,13 mil toneladas.   

Juntos, os setores de alimentação para viagem e hotelaria demandaram um total de 154,1 mil toneladas de embalagens por ano entre 2018 e 2021, e seis mil toneladas por ano de canudos, copos, pratos e talheres de plástico.

Diretor-geral da Oceana no Brasil, o oceanólogo Ademilson Zamboni pede alternativas ao plástico e destaca o principal problema do consumo deste tipo de item, que é gerar uma grande quantidade de resíduos não recicláveis e não biodegradáveis.

“O que hoje pode parecer barato para o consumidor deixa um legado negativo para o futuro, com custos ambientais e de gestão que serão pagos por toda a sociedade”, lamenta o dirigente.

Recuse o plástico de uso único!

Precisamos repensar nossos hábitos de consumo e recusar o plástico de uso único em nossos ambientes familiares, de trabalho, de estudo e de lazer.

É preciso assumir a responsabilidade pelo lixo que produzimos e buscar alternativas para minimizar seu impacto no meio ambiente.

Aquele cotonete que você usa todo dia para limpar o ouvido, o sachê de molho que acompanha a comida pedida pelo aplicativo, a bexiga e os copos das festas de aniversário, as embalagens de presente ou até mesmo aquele mexedor que você usa para misturar o café na padaria são responsáveis por gerar um nocivo impacto ambiental.

O plástico, principalmente o de uso único, é um dos vilões do meio ambiente e um dos desafios da humanidade no século XXI é controlar a produção e o descarte incorreto deste tipo de resíduo.

Portanto, recuse sempre o plástico de uso único!


Últimas

Notícias

Brasil reciclou seis mil toneladas de latas de alumínio desde 1990

Circularidade do material gera emprego e renda para 800 mil catadores de lixo reciclável

14/06/2024
Notícias

Governo Federal anuncia investimentos em cooperativas de reciclagem no Brasil

Liberação de R$ 8 milhões vai beneficiar mais de 15 entidades e associações do setor

13/06/2024
Notícias

O que é Ecodesign e qual sua importância para a sustentabilidade

Tendência busca minimizar impactos ambientais durante o ciclo de vida dos produtos

12/06/2024
Notícias

São Paulo tem o maio mais quente em 81 anos

Entenda como a reciclagem contribui para conter o aquecimento global

11/06/2024