Reciclagem é tema de debate em evento de gastronomia de Alex Atala

28/01/2020

Imagem - Resíduos sólidos esteve na pauta de segundo dia do seminário internacional de culinária. Foto: Leandro Martins

Resíduos sólidos esteve na pauta de segundo dia do seminário internacional de culinária. Foto: Leandro Martins

A reciclagem tem se tornado um tema tão importante que foi motivo de debate em um evento internacional sobre gastronomia. Idealizado pelo chef Alex Atala e pelo produtor cultural Felipe Ribenboim, o seminário FRUTO | diálogos do alimento é um acontecimento anual que ocorre sempre em janeiro, durante três dias, na cidade de São Paulo. O principal objetivo do encontro é, por meio de painéis de palestras, promover discussões e soluções em torno da questão da produção e do acesso a alimentos de qualidade pela população mundial.

Em sua terceira edição, o seminário extrapolou o debate sobre os alimentos e abordou temas urgentes para o meio ambiente, como a questão da água, reciclagem e reaproveitamento de materiais. Os assuntos foram bastante discutidos principalmente no segundo dia do evento, em 25 de janeiro.

Em um ciclo de palestras sobre resíduos, Thaíde, um dos nomes mais conhecidos do hip hop brasileiro e que faz parte do movimento Recicla Sampa, foi convidado para falar sobre a questão da reciclagem na cidade de São Paulo.

O músico contou que desde que foi chamado para protagonizar alguns conteúdos audiovisuais do Recicla, tem aprendido a ser um cidadão melhor apenas pelo simples fato de prestar atenção no que está descartando.  

“Todo detalhe é importante. Seja papel pequeno ou resíduos grandes, no lugar certo e na lixeira correta, já melhora o meio ambiente”.

Lixo zero

Também presente no evento, Nina Orlow, representante da Aliança Resíduo Zero Brasil, movimento internacional que incentiva a diminuição de lixo, declarou que o melhor resíduo é aquele que não foi gerado. “Nossa instituição também trabalha para que haja a cultura do reaproveitamento e que não ocorra pelo país a incineração dos materiais”. Além disso, a entidade atua incentivando as indústrias para que troquem os plásticos da produção por itens recicláveis. 

A proposta também foi endossada por Roberto Rocha, liderança da Associação Nacional de Catadores e Catadoras. Segundo ele, é muito importante que grandes corporações mudem o tipo de embalagem caso ela não seja reciclável.

“Nós temos um milhão de trabalhadores espalhados pelo Brasil que precisam vender esses materiais para tirar a sua renda. É preciso que ele gere valor”, conta.

Roberto enfatiza que se não fosse pelos catadores, os aterros sanitários do país estariam com tempo de vida esgotados. “Não jogue o resíduo reciclável na lixeira comum. Ele vai direto para o aterro. Procure descartar na lixeira reciclável. Pense no trabalhador que precisa desse material para sobreviver”, disse.

27 toneladas de lixo

Para chamar atenção do público ao lixo gerado por apenas um ser humano durante sete dias, o artista performático Peri Pane esteve presente no evento com sua intervenção “Homem Refluxo”. Desde 2003, essa é a maneira que ele encontrou de conscientizar as pessoas sobre a necessidade de uma transformação na relação com o descarte.

Vestido com uma espécie de capa de chuva com diversos bolsos, Peri Pane armazena todo resíduo que gera em seu próprio corpo e o carrega pra baixo e para cima, como forma de revelar o volume, o peso e o cheiro daquilo que é consumido.

“Produzimos cerca de um quilo de resíduo por dia. Vivemos uma média de 75 anos, isso daria 27 toneladas durante a vida”, contou. Atualmente, ele também armazena o lixo de seu filho, motivo pelo qual um dos bolsos estava repleto de fraldas.

Voz da juventude

Paloma Costa, representante do Engajamundo, encerrou o ciclo de palestras trazendo a reflexão de que tipo de mundo será deixado para a juventude. “Ouço dizer que o futuro é dos jovens, mas queremos ser incluídos nos processos agora, queremos mudar hoje, pois amanhã que planeta nos restará? Nós, jovens, viemos para fazer parte das tomadas de decisões”.

A advogada é uma das principais vozes participativas em temas como direitos humanos e mudanças climáticas com foco principal no engajamento da juventude pelo mundo.

Encerrando o segundo dia de evento, Alex Atala e Felipe Ribenboim afirmam que engajar a juventude é um dos compromissos do seminário.

“Espero que esse ciclo de palestras tão ricas tenha trazido para perto de nós essa juventude tão engajada”, concluíram.

Texto produzido em 27/01/2020

Tags: matérias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados