Recicla Sampa - Silicone não é reciclado no Brasil
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Silicone não é reciclado no Brasil

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Tecnologia para reaproveitamento em larga escala já existe, mas não chegou por aqui. Foto: Becky Starsmore / shutterstock.com

Apesar de já existir tecnologia para o seu reaproveitamento em larga escala, o silicone ainda não é reciclado no Brasil.

Ou seja, é mais um exemplo da batalha reciclável x reciclabilidade.

No fim é aquela coisa, mesmo se você descartar corretamente, o material ainda não interessa para o mercado da reciclagem e vai acabar no aterro sanitário.

A única alternativa é procurar alguma empresa que recicle o silicone no país, mas elas ainda são pequenas e praticamente não há pontos de coleta.

Do que é feito o silicone

O silicone é formado basicamente por uma mistura de silício, oxigênio e grupos orgânicos (CH3).

Em resumo, por ser um misto de materiais orgânicos e inorgânicos, ele é considerado semi-orgânico.

Silicone é reciclável  

Como dissemos acima, já existe tecnologia para o reaproveitamento em larga escala do silicone em alguns países do mundo, mas ela ainda não chegou ao Brasil.

Quando reciclado, o silicone pode ser transformado em diferentes itens, com destaque para lubrificantes industriais.

Silicone é biodegradável?

De acordo com um estudo do Centro de Engenharia de Sistemas Químicos da USP, o silicone não é biodegradável.

Depois de muitos testes, a pesquisa concluiu que o material não é suscetível aos processos de degradação biológicos.

Reciclável X Reciclabilidade

Existem resíduos sólidos que são recicláveis, mas não têm reciclabilidade. Ou seja, são caros demais para reciclar, difíceis de coletar ou ainda não há tecnologia ou iniciativas para o seu reaproveitamento em larga escala.

Bons exemplos são os cotonetes, as esponjas de lavar louça e o papel filme. Até mesmo alguns plásticos de uso único, como aqueles das colheres e mexedores de bebidas, são na teoria recicláveis, mas não tem reciclabilidade.

Importante destacar que muitas vezes a reciclagem não só fica mais cara do que a produção com matérias primas virgens, como impacta o meio ambiente na mesma proporção, ou até mais.

Em resumo, os materiais que não têm reciclabilidade são aqueles que ainda não interessam para as empresas do setor e na melhor das hipóteses acabam nos aterros sanitários.

Isso quando não acabam no meio ambiente e demoram séculos para se decompor, caso dos plásticos de uso único citados acima.

Portanto, o ideal é sempre pesquisar sobre o que é reciclável na prática, não apenas na teoria.


Últimas

Notícias

Assembleia da ONU para o Meio Ambiente começa no Quênia

Encontro busca definir prioridades e desenvolver legislação ambiental internacional

26/02/2024
Notícias

Indicadores da coleta de lixo melhoram no Brasil, indica Censo

Com 99% da população atendida, São Paulo e outras capitais lideram ranking brasileiro

23/02/2024
Notícias

Um caminhão de roupas é descartado por segundo no mundo

Indústria da moda é responsável por 10% das emissões de gases do efeito estufa

22/02/2024
Dicas de Reciclagem

Iniciativa instala pontos de coleta de lixo eletrônico em estações da CPTM

Pontos de Entrega Voluntária ficarão instalados em cinco estações até 29 de março

21/02/2024