Startups investem em tecnologias para driblar desafios da reciclagem

01/12/2021

Imagem - Coletor da Green Mining. Foto: Divulgação

Coletor da Green Mining. Foto: Divulgação

Cuidar do destino do próprio lixo é uma das responsabilidades ambientais que devem ser assumidas por todos e faz tempo que a reciclagem do lixo é encarada como uma atividade rentável para milhares de pessoas.  

Além de garantir emprego e renda para cerca de 800 mil brasileiros, o lixo reciclável também oferece oportunidades para empreendedores comprometidos com os valores da Economia Circular e da sustentabilidade.

Atualmente, algumas startups brasileiras, antenadas nas tendências do século XXI e dispostas a driblar os desafios do setor, buscam aliar tecnologia e criatividade à preservação do meio ambiente e oferecem à população ótimas oportunidades para o descarte correto do lixo reciclável.

O Recicla Sampa listou três iniciativas bem legais para você conhecer e se inspirar!

Rota da Reciclagem: Consulta de pontos de coleta

O site Rota da Reciclagem permite a consulta dos pontos de coleta mais próximos da sua casa ou do seu trabalho. A solução oferece um mapa intuitivo com os estabelecimentos identificados por ícones coloridos para incentivar o reaproveitamento de materiais que seriam descartados. 

O serviço tem foco nas embalagens longa vida, aquelas que armazenam leite e suco de caixa, mas também apresenta os pontos de coleta de outros materiais recicláveis: papel, plástico, vidro e metal.

Green Mining: a startup que assina carteira de coletores

Startup brasileira de logística reversa inteligente, a Green Mining desenvolveu em 2018 uma tecnologia para mapear e coletar embalagens pós-consumo e trazê-las de volta para o ciclo de produção de forma eficiente e socialmente responsável.

Além disso, a startup emprega coletores devidamente registrados, assinando a carteira e garantindo direitos para pessoas com poucas oportunidades de emprego, além de priorizar veículos não motorizados em suas operações de coleta, evitando ainda mais o impacto dos gases do efeito estufa.

Recentemente, a Green Mining marcou presença na COP 26, representou o Brasil e apresentou para o mundo o seu case de logística reversa, que já coletou, somente em vidro, mais de 2,5 mil toneladas de garrafas e evitou a emissão de cerca de 420 mil quilos de CO2 na atmosfera.

Plataforma Verde: Reciclagem no blockchain

A Plataforma Verde é uma tecnologia blockchain (com uso de dados) que reúne todos os envolvidos na gestão de lixo na produção industrial e no comércio em um sistema compartilhado e de corresponsabilidade.

Pela plataforma, é possível rastrear, de forma online, desde a geração até a destinação final dos resíduos. Por meio de um software que hospedado na nuvem, as empresas têm um canal de comunicação direto, fazem a gestão de todo o processo, geram relatórios e outras atividades para lidar com os resíduos.

Imagem - Cooperado separa os resíduos em São Paulo. Foto: Alf Ribeiro / Shutterstock.com

Cooperado separa os resíduos em São Paulo. Foto: Alf Ribeiro / Shutterstock.com

Reciclagem no Brasil

De acordo com um levantamento da WWF, o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial de produção de lixo. Em números, geramos por volta de 79 milhões de toneladas de resíduos todos os anos e 40% desse total é descartado incorretamente.

O Brasil produz diariamente cerca de 160 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos. Entre 30% e 40% de todo esse material pode ser reaproveitado e reinserido na cadeia de produção, mas apenas 13% são efetivamente encaminhados para a reciclagem. 

Texto produzido em 1/12/2021

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados