Casal constrói casa sustentável com garrafas de vidro em Foz do Iguaçu

19/11/2020

Imagem - Com cerca de 70 metros quadrados, sustentação é feita de ferro e, as paredes, de garrafas de 600ml e cimento. Foto: Dóris Dias / Arquivo Pessoal

Com cerca de 70 metros quadrados, sustentação é feita de ferro e, as paredes, de garrafas de 600ml e cimento. Foto: Dóris Dias / Arquivo Pessoal

Dóris Dias e seu esposo, Robson Lopes, sempre almejaram ter a casa própria, mas não tinham condições de adquirir um imóvel. Foi então que ela teve a ideia de construir uma residência ecológica feita 100% com garrafas de vidro. O caso aconteceu em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Os dois contam que chegaram a fazer um orçamento com materiais convencionais, mas acharam caro. Logo após o casamento, por falta de condições financeiras, foram morar com os pais dela, pois não tinham renda suficiente para se manterem.

Dóris já tinha o terreno (presente de seu pai) e, por meio de pedidos, eles conseguiram arrecadar mais de 10 mil unidades para construir a tão sonhada casa. “A maioria dos brasileiros não tem condição de ter a casa própria. É muito difícil conseguir uma casinha. Esse é um sonho meu. Antes, eu pensava que de jeito nenhum ia conseguir, mas agora vejo que está cada vez mais perto”, conta Dóris.

A história do casal ganhou notoriedade após eles pedirem doações para amigos e uma rede de pessoas começou a ajudar a construir a residência. “Procurei as garrafas em bueiros, nas ruas e fiquei impressionada com o tanto que encontrei. As pessoas não pensam em aproveitar nada. No Brasil não se pensa muito na sustentabilidade. Vi casas com garrafas na Bolívia, Tailândia e outros lugares”, afirmou.

Em abril desse ano, eles conseguiram juntar quantidade suficiente para começar as obras. Então, compraram os poucos materiais restantes e iniciaram a construção. A residência tem cerca de 70 metros quadrados e a sustentação é feita com ferro. Nas paredes, foram utilizadas garrafas de 600 ml e cimento.

O casal gastou cerca de 3 mil reais. Como estão sem trabalhar, eles dependem de doações como janelas, fios elétricos e portas. Eles ainda não conseguiram regularizar a construção, pois ainda não têm dinheiro para contratar profissionais, mas boa parte do trabalho já foi feito.

Fonte: The Greenest Post

Texto produzido em 02/10/2020

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados