Recicla Sampa - Educação Ambiental: você pode e deve mudar o mundo
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Educação Ambiental: você pode e deve mudar o mundo

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Foto: Alicia Jo McMahan /Free Waste

Direito básico de todo ser humano, o acesso à educação de qualidade possibilita o aprendizado e o desenvolvimento de compreensões e raciocínio necessários para que o indivíduo viva em sociedade. Comemorado no dia 28 de abril, o Dia Mundial da Educação serve como um marco para reflexão sobre o tema. O Recicla Sampa aproveitou a data para entender como essa atividade está ligada à Educação Ambiental.

O que é Educação Ambiental?

Estabelecida pela Lei nº 9795/1999, a Política Nacional de Educação Ambiental entende a atividade como os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente. "Disseminada em todos os aspectos envolvendo diferentes atores públicos e privados, trata-se de uma atividade permanente. Até porque, os problemas ambientais, que são marco na construção do campo de ensino e pesquisa da Educação Ambiental, continuam ou tem piorado cada vez mais", defende Samia Nascimento Sulaiman, educadora ambiental do Instituto SIADES (Sistema de Informações Ambientais para o Desenvolvimento Sustentável).

Para ela, sensibilizar, conscientizar e mobilizar as pessoas sobre os impactos do homem no meio ambiente e ainda reconhecer o valor natural e social da biodiversidade estão entre as premissas da Educação Ambiental. Fator decisivo para a formação de cidadãos conscientes, a atividade busca ensinar a importância da conservação da diversidade do nosso planeta. "Não é uma disciplina apenas escolar ou universitária. É também uma responsabilidade de empresas no processo de produção industrial, do poder público com políticas de incentivo, e, na esfera individual, de pais que também tem responsabilidade em educar seus filhos sobre o cuidado com o meio ambiente", explica a pesquisadora.

Eu, o outro e o meio ambiente

Uma educação de esclarecimento e ações. É assim que a pedagoga Vera Lúcia Carvalho define a Educação Ambiental. Especialista na área há 20 anos, acredita que o trabalho começa cuidando de si mesmo, para que depois a pessoa aprenda a cuidar do próximo e do ambiente em que vive. "Não se trata de uma disciplina e sim de estudos com práticas transdisciplinares, que permeiam os setores da educação formal e da informal", defende a professora.

E para colocar em prática e ensinar as pessoas que a Educação Ambiental é uma atividade em construção, estruturada de acordo com as necessidades locais, ela criou o projeto “Eu, o outro e o Meio Ambiente”. A primeira etapa consiste no autoconhecimento, onde as pessoas aprendem a se olhar e a se cuidar primeiro. Em seguida, a percepção do outro entra em prática, para que depois venha o diagnóstico do seu meio. “Isso é Educação Ambiental: práticas diárias de cuidado, respeito, preservação, reconstrução e amor. São valores que começam consigo mesmo”, defende.

Comece dentro de casa

De acordo com a pedagoga Vera Lúcia, é em casa que ocorre o primeiro passo para a Educação Ambiental. “São ações diárias, com embasamento teórico, que podem mudar qualquer meio para melhor”, explica. Portanto, pequenas mudanças de postura no seu dia a dia podem evitar o desperdício de recursos naturais e mudar o rumo do meio ambiente. Confira algumas dicas.

- Cuide do seu meio

Estimular o zelo pelo ambiente que você vive é de extrema importância para uma relação saudável com seu meio. Arrume sua cama, limpe o seu quarto, estabeleça um vínculo de carinho com a sua casa. Dessa maneira, você poderá transferir essa atitude para os outros espaços que frequentar.

- Economize água

Mantenha a torneira fechada enquanto escova os dentes ou ensaboa sua louça. Com essa pequena atitude você evita o desperdício de 50 a 80 litros de água. Além disso, prefira água de reúso para lavar quintais e higienizar os resíduos recicláveis, por exemplo. O planeta agradece!

- Não desperdice alimentos

Consumir de maneira consciente é o primeiro passo para uma relação saudável com seus alimentos. Compre no mercado apenas o que você for consumir em casa. Quando estiver preparando a comida, procure utilizar o produto de maneira integral. Sobrou algo? Destine para a compostagem, um recurso ideal para reaproveitar os restos de alimentos transformando-os em adubo para plantas e hortaliças. Conheça aqui algumas técnicas.

- Apague as luzes

Evite deixar lâmpadas acesas sem necessidade. Durante o dia, abra portas e janelas para utilizar a luz solar. Não se trata apenas de uma economia financeira na conta de luz, mas também de um racionamento de recursos, matéria-prima e bens naturais que são finitos.

- Separe o seu lixo

Tenha duas lixeiras em casa para facilitar esse processo. Em uma delas, coloque os resíduos recicláveis, como garrafinha pet, papel, metal, latinhas de refrigerante, embalagens plásticas, tetra pak, jornais e revistas. Na outra, o lixo comum, como guardanapos sujos, esponjas de limpeza, lixo do banheiro, papéis sujos e algodões. Depois é só verificar quais dias e horários o caminhão da coleta seletiva passa na sua casa para colocar o saco nas ruas no momento correto.

 

Texto produzido em 26/04/2019


Últimas

Notícias

Assembleia da ONU para o Meio Ambiente começa no Quênia

Encontro busca definir prioridades e desenvolver legislação ambiental internacional

26/02/2024
Notícias

Indicadores da coleta de lixo melhoram no Brasil, indica Censo

Com 99% da população atendida, São Paulo e outras capitais lideram ranking brasileiro

23/02/2024
Notícias

Um caminhão de roupas é descartado por segundo no mundo

Indústria da moda é responsável por 10% das emissões de gases do efeito estufa

22/02/2024
Dicas de Reciclagem

Iniciativa instala pontos de coleta de lixo eletrônico em estações da CPTM

Pontos de Entrega Voluntária ficarão instalados em cinco estações até 29 de março

21/02/2024