G10 Favelas transforma óleo reciclado em cestas básicas

18/05/2022

Imagem - Iniciativa em parceria com a startup OXMA vai dar aquela força para quem mais precisa. Foto: Marcos Casiano / shutterstock.com

Iniciativa em parceria com a startup OXMA vai dar aquela força para quem mais precisa. Foto: Marcos Casiano / shutterstock.com

Grupo formado por representantes das dez maiores comunidades do Brasil, o G 10 Favelas anunciou nesta segunda-feira (16) uma parceria com a OXMA, startup especializada em transformar óleo de cozinha reciclado em impactos sociais positivos.

Batizada de “Seu óleo de cozinha usado pode transformar vidas", a campanha vai promover a coleta e a reciclagem do óleo de cozinha e reverter a renda obtida em cestas básicas para cidadãos em situação de vulnerabilidade social.

A iniciativa já conta com apoio de renomados chefes de cozinha e a expectativa dos organizadores é de uma ampla adesão de bares e restaurantes do país inteiro ao projeto, que vai dar aquela força para as famílias atendidas pela organização.

Os restaurantes participantes recebem ainda o selo de responsabilidade social “Coleta Sustentável e Impacto Social'' emitido pela OXMA.

Entre os profissionais da cozinha que abraçaram a mobilização está Paola Carosella, aregentina radicada em São Paulo, famosa pelas atuações no programa Master Chef e pelas posições progressistas nas redes sociais. 

"Tudo o que a gente puder fazer deve ser feito. Tudo é para ontem”, disse Paola.

Já Murilo Bachiavini Marcondes, CEO da OXMA, reafirma o propósito da empresa, que se resume em ser agente da transformação por meio de impactos socioambientais.

“Queremos conscientizar mais proprietários de bares e restaurantes sobre a importância ambiental do descarte correto dessa matéria-prima e junto ao G10 Favela fazer a diferença”, revela Murilo.  

RECICLE O ÓLEO DE COZINHA

Para quem não sabe, o óleo de cozinha é reciclável e pode ser transformado num sabão em barra de excelente qualidade, em insumos agrícolas para a produção de rações animais e em biodiesel, através de um processo chamado transesterificação.

Quando descartado incorretamente, tipo no vaso sanitário, o óleo pode contaminar rios, mares e represas.

Caso vá parar no solo, o óleo o impermeabiliza, o que pode causar enchentes e alagamentos quando chegam as chuvas, além da contaminação dos lençóis freáticos.

Por fim, quando se decompõe nos aterros sanitários, o óleo de cozinha libera gás metano, que é altamente poluente e aumenta a temperatura e interfere no clima do planeta, contribuindo para o aquecimento global.

Para se ter uma ideia do dano, é necessário apenas um litro de óleo para contaminar 25 mil litros de água, de acordo com dados da Sabesp.

COMO DESCARTAR CORRETAMENTE

Descartar corretamente o óleo de cozinha é fácil. Basta deixar ele esfriar, depositar numa garrafa plástica e levar a um dos pontos de coleta que você encontra no site do Recicla Sampa.

Esse ponto de coleta também pode estar presente no seu prédio ou condomínio ou você pode doar o óleo para iniciativas como a Sabão do Povo. O que não vale é jogar fora de qualquer jeito.

Texto produzido em 17/5/2022

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados