Recicla Sampa - Idosa cria terninho usando 300 sacolas de plástico
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Idosa cria terninho usando 300 sacolas de plástico

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Detalhe da peça confeccionada pela italiana de 75 anos. Foto: Divulgação

O que não faltam são exemplos de que o conceito de sustentabilidade pode sim ser aplicado no mundo da moda. Mais uma prova disso é a iniciativa de Rosa Ferrigno, de Nova York. A italiana de 75 anos de idade elaborou uma saia e um casaco, a partir de sacolinhas de plástico que acumulou ao longo das idas ao supermercado. Detalhe: tudo feito à mão!

Segundo o portal Delas IG, a filha da responsável pela fabricação das peças, Fran Bertalli, relatou que a ideia para a criação surgiu após participar de um piquenique com parentes, momento em que viu uma pessoa usando uma bolsa feita da matéria-prima. Ao refletir sobre a quantidade de sacolas que vão parar no lixo, a idosa se empolgou com o plano. Ela e Fran começaram a procurar por vídeos tutoriais no Youtube ensinando a prática e, algum tempo depois, pegaram o jeito do processo. A mulher usou todo seu tempo livre durante o inverno para se dedicar à confecção das peças.

Para moldar as roupas, foi necessário cortar os sacos em tiras, e amarrá-los para que ficassem longos e firmes. Já para costurá-los, foi preciso criar uma espécie de agulha de tricô gigante, utilizando cavilhas de madeira compradas em uma loja local. Em entrevista ao site Democrat & Chronicle, a senhora revelou ter reaproveitado 140 sacolas para produzir a saia e 170 para o blazer, que segue o mesmo estilo. No total, foram 300 unidades e cerca de 4 meses para que, finalmente, o projeto de reciclagem fosse finalizado.

“Todos ficaram malucos com o resultado”, declarou Bertalli ao veículo.

A anciã contou ainda que aprendeu a costurar ainda criança, na Sicília, Itália. Na adolescência precisou se mudar e, desde então, vive nos Estados Unidos. Ao chegar no novo país, logo foi contratada para trabalhar em uma indústria, onde exerceu a profissão de costureira por oito anos. Chegou a parar de trabalhar quando se tornou mãe, mas o desejo da costura sempre permaneceu com ela. Quando a filha era jovem, era Rosa quem fazia seus vestidos, inclusive o de sua formatura. Uma história inspiradora, não? Confira o vídeo com o resultado do trabalho.

Fonte: Delas IG

Texto produzido em 08/05/2020


Últimas

Notícias

Assembleia da ONU para o Meio Ambiente começa no Quênia

Encontro busca definir prioridades e desenvolver legislação ambiental internacional

26/02/2024
Notícias

Indicadores da coleta de lixo melhoram no Brasil, indica Censo

Com 99% da população atendida, São Paulo e outras capitais lideram ranking brasileiro

23/02/2024
Notícias

Um caminhão de roupas é descartado por segundo no mundo

Indústria da moda é responsável por 10% das emissões de gases do efeito estufa

22/02/2024
Dicas de Reciclagem

Iniciativa instala pontos de coleta de lixo eletrônico em estações da CPTM

Pontos de Entrega Voluntária ficarão instalados em cinco estações até 29 de março

21/02/2024