Recicla Sampa - Movimento Lixo Zero cobra legislação mais dura contra o fast fashion
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Movimento Lixo Zero cobra legislação mais dura contra o fast fashion

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Redução da superprodução de roupas pode diminuir significativamente emissões de CO2. FOto: RymanStudio / shutterstock.com

Publicado pelo Movimento Lixo Zero Europa na última semana, um artigo cobra uma legislação mais dura da União Europeia para conter o impacto ambiental do fast fashion no mundo.

O texto destaca que apesar de ser o maior comprador global de roupas, o continente não definiu medidas concretas de transição para uma indústria da moda sustentável.

Ainda de acordo com o pessoal do Lixo Zero, a reciclagem e a reutilização são fundamentais, mas não são suficientes para o cumprimento das metas do Acordo de Paris.

O documento revela também que a redução da superprodução de roupas pode diminuir significativamente a pegada de carbono do setor.

Para finalizar, o artigo enfatiza que a UE deve dar o exemplo no enfrentamento da crise do lixo têxtil e alinhar suas diretrizes à agenda 2030 da ONU.

“As evidências mostram que mesmo com as intervenções previstas na cadeia de produção têxtil, ainda há uma lacuna de quase 40% das reduções de emissões necessárias para atingir a meta de 1,5 graus. Isso sugere que o único caminho a seguir é reduzir a superprodução”, opina Theresa Mörsen, porta-voz do Lixo Zero UE.

Clique aqui e leia o artigo na íntegra

Impacto ambiental da Indústria Têxtil

Pesquisas indicam que aproximadamente 100 bilhões de itens de vestuário são produzidos globalmente todos os anos e mais de 60% dessas roupas acabam no lixo em no máximo 12 meses.

Para se ter uma noção do impacto do fast fashion, de todo esse volume, apenas 1% é reciclado e transformado em novas peças.

De acordo com a ONU, a indústria da moda é responsável por até 10% das emissões globais de gases do efeito estufa na atmosfera.

Até 2030, as estimativas são de 134 milhões de toneladas de resíduos têxteis descartados a cada ano.

E embora iniciativas de caridade, bancos de coleta de tecidos e programas de logística reversa de varejistas ajudem a circularidade do setor, a capacidade de reciclar roupas - no mundo todo - ainda é muito limitada.

Leia mais

Fast Fashion X Revolução do Guarda-Roupas

Entenda por que a maioria das roupas ainda não é reciclada

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Recicla Sampa (@reciclasampa)


Últimas

Notícias

Brasil pode alcançar 95% de energia renovável até 2026

Pesquisa coloca país na vanguarda mundial da transição energética

04/03/2024
Notícias

Dia Mundial dos Catadores de Lixo Reciclável celebra luta da categoria

Data promove reflexão sobre responsabilidade coletiva em dar dignidade aos trabalhadores

01/03/2024
Notícias

Cidades do futuro e os caminhos para um mundo sustentável

Demandas apontam para harmonia entre desenvolvimento urbano e preservação ambiental

29/02/2024
Notícias

Projeto de lei quer celulares com baterias removíveis e substituíveis

Regra evitaria que milhões de aparelhos sejam inutilizados e descartados precocemente

28/02/2024