Recicla Sampa - Parceria retira resíduos de plástico de aterro na Grande São Paulo
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Parceria retira resíduos de plástico de aterro na Grande São Paulo

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
É a primeira vez que a Braskem fecha um contrato para retirar produtos plásticos de aterros sanitários. Foto: Piqsels.com

Uma parceria feita entre a Braskem, empresa brasileira petroquímica produtora de resinas plásticas, e a Tecipar, companhia especializada em engenharia ambiental, evitará que mais de duas mil toneladas de plásticos sejam lançados anualmente no aterro sanitário de Santana do Parnaíba, cidade da região metropolitana de São Paulo. O montante equivale a 36 milhões de dois tipos de embalagens plásticas: o polietileno e o polipropileno.

A união facilitou a criação de uma usina de triagem para separação de resíduos sólidos e orgânicos de materiais recolhidos na coleta pública dos municípios de Barueri e Santana de Parnaíba. Após a separação, o plástico triado pela Tecipar seguirá para um reciclador que é parceiro da Braskem. As resinas recicladas serão utilizadas como matéria-prima para o desenvolvimento de soluções mais ecológicas para a indústria do plástico.

É a primeira vez que a Braskem fecha um contrato para retirar produtos plásticos de aterros sanitários.

“Existe um mercado de reciclagem bastante promissor no Brasil, que gera emprego e renda para muitas pessoas e que pode ajudar o país a superar um dos seus principais desafios: a gestão de resíduos”, afirma Fabiana Quiroga, diretora de Economia Circular da Braskem.

Já o engenheiro ambiental e responsável pela planta de separação de resíduos da Tecipar, Lucas Faveri, explica que a tecnologia utilizada na parceria com a Braskem se trata de um modelo semi-mecanizado inédito no estado de São Paulo e que pode ajudar vários munícipios com a coleta seletiva.

“Muitas iniciativas com foco no aumento da reciclabilidade esbarram no alto custo operacional dos sistemas de triagem e coleta de resíduos. Informação e viabilidade econômica são duas questões muito importantes nesse processo e, neste sentido, as parcerias entre empresas, como a que estamos firmando com a Braskem, e o movimento em busca de hábitos mais sustentáveis que percebemos na sociedade, nos ajudam a inovar e pensar em soluções muito mais eficazes”, conta Faveri.

As resinas recicladas de polietileno e polipropileno são reaproveitadas por meio da marca I'mgreen™, da Braskem. Elas são utilizadas por grandes empresas para produção de objetos plásticos com melhor pegada ambiental, como, por exemplo, cadeiras de plástico reciclado lançadas recentemente pela Tramontina e a linha de lavadoras semiautomáticas da Colormaq, feita com componentes de resina plástica pós-consumo.

Fonte: Tem Sustentável

Texto produzido em 14/10/2020


Últimas

Notícias

Presidente Lula assina lei de incentivo à reciclagem no Brasil

Objetivo é reduzir custos operacionais e dinamizar cadeia produtiva do setor

15/07/2024
Notícias

Julho Sem Plástico é um convite para a reflexão

Ideia surgiu para desafiar pessoas a reduzirem consumo de plásticos descartáveis

12/07/2024
Dicas de Reciclagem

Lojas Melissa têm pontos de coleta de calçados da marca

Iniciativa de sustentabilidade garante destinação adequada aos chinelos e sandálias

11/07/2024
Notícias

Queda nos preços impacta negativamente reciclagem de papel

Crise é reflexo do aumento do uso de matéria-prima virgem pela indústria

10/07/2024