Restaurante cria delivery com embalagens retornáveis

02/08/2021

Imagem - Embalagem retornável da Olivia Saladas. Foto: Divulgação

Embalagem retornável da Olivia Saladas. Foto: Divulgação

Com unidades no Rio de Janeiro e em São Paulo, o restaurante Olivia Saladas criou um sistema próprio de logística reversa e utilizando embalagens e talheres retornáveis conseguiu praticamente eliminar por completo o descarte de resíduos de uso único no seu serviço de delivery.

De acordo com os proprietários, a iniciativa está no DNA do restaurante, que desde sua fundação em 2016 busca adotar medidas sustentáveis e ser ambientalmente responsável.

“Como empresa B certificada, também apoiamos a agricultura orgânica e agroecológica, damos preferência aos alimentos sazonais, realizamos a gestão dos nossos resíduos e compensamos a  pegada de carbono das nossas entregas”, conta Ana Letícia Sebben (35), coordenadora de comunicação do estabelecimento.

Como funciona

Na primeira compra, o consumidor paga a embalagem por R$10. Depois, ele sinaliza pelo site ou aplicativo que fará uma devolução e na próxima entrega o Olivia recolhe as embalagens anteriores.

Ou seja, o valor só é pago na primeira compra e caso o consumidor não queira mais fazer pedidos, basta ele levar a embalagem até uma das unidades e o dinheiro é integralmente devolvido.

Ainda de acordo com Ana Letícia, a taxa de recorrência de pedidos pelo delivery gira em torno de 80%, número que comprova o sucesso da iniciativa e a adesão do público ao projeto.

“As pessoas entendem que ao apoiar esse tipo de proposta, estão, junto com a gente, nesse movimento para cuidar do planeta e de quem produz os alimentos”, diz Sebben.

Ana também conta que os valores sustentáveis do Olivia Saladas foram reconhecidos durante o período da pandemia, “quando essas pessoas passaram a perceber a quantidade de lixo descartável que geram em casa”, destaca a coordenadora.

Pandemia X Lixo Plástico

A pandemia teve impactos negativos e positivos na questão do lixo plástico. A demanda por embalagens, talheres e outros itens descartáveis cresceu nos últimos 15 meses, principalmente em função da ascensão dos serviços de delivery, com destaque para os aplicativos de entrega de comida.

Por outro lado, a crise sanitária aumentou a demanda por produtos e serviços ambientalmente responsáveis, tendência que já aparecia em um estudo global de 2019, onde 82% dos entrevistados declaravam-se conscientes do impacto ambiental dos resíduos plásticos e afirmavam agir para combater este tipo de poluição.

Mais recentemente, uma pesquisa contratada pelo Pnuma e pela organização Oceana indicou que 72% dos consumidores dos APPs gostariam de receber seus de pedidos delivery sem embalagens plásticas descartáveis.

Texto produzido em 2/8/2021

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados