Recicla Sampa - Aceita uma xícara de café comestível?
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Aceita uma xícara de café comestível?

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
O produto é feito de uma massa podre moldada e assada em formato de uma xícara de expresso.

Um relatório da Organização Internacional do Café apontou que mais de 164 milhões de sacas de 60 quilos do produto foram consumidas no mundo durante o último ano. Imagina beber toda essa quantidade de café em copos descartáveis? Já parou pra pensar no volume de plástico, utilizado? Vale lembrar que o material demora em torno de 200 anos para se decompor no meio ambiente.

Pensando no problema, a empresa italiana de cafés, Lavazza, criou uma xícara que pode ser consumida após tomar a bebida. O objetivo da invenção é reduzir o impacto do material e tornar o processo mais sustentável.

O produto é feito de uma massa podre moldada e assada em formato de uma xícara de expresso. O material é composto por um biscoito de glacê especial de açúcar que é resistente ao calor do café. Apesar de ser algo inovador, os itens ainda não foram lançados efetivamente no mercado para o consumidor final. Por enquanto, a novidade está à venda somente para empresas como cafeterias, mas a notícia já parece excelente!

Fonte: Green Me

Texto produzido em 29/05/2020


Últimas

Notícias

Brasil pode alcançar 95% de energia renovável até 2026

Pesquisa coloca país na vanguarda mundial da transição energética

04/03/2024
Notícias

Dia Mundial dos Catadores de Lixo Reciclável celebra luta da categoria

Data promove reflexão sobre responsabilidade coletiva em dar dignidade aos trabalhadores

01/03/2024
Notícias

Cidades do futuro e os caminhos para um mundo sustentável

Demandas apontam para harmonia entre desenvolvimento urbano e preservação ambiental

29/02/2024
Notícias

Projeto de lei quer celulares com baterias removíveis e substituíveis

Regra evitaria que milhões de aparelhos sejam inutilizados e descartados precocemente

28/02/2024