Recicla Sampa participa de ação de cidadania em São Paulo

09/04/2019

Imagem - Enzo Gabriel e a agente ambiental Erika Ravene durante o evento. Foto: Atelier de Imagem

Enzo Gabriel e a agente ambiental Erika Ravene durante o evento. Foto: Atelier de Imagem

A manhã ensolarada do último sábado de Ademar Elias, 56, ganhou um novo sentido. O auxiliar de limpeza resolveu sair de casa para passear pela praça Felisberto Fernandes da Silva, localizada em São Mateus, zona Leste de São Paulo, e acompanhar de perto as ações sociais e de cidadania promovidas pelo projeto Mutirão dos Bairros.

A inciativa, realizada pela Prefeitura em parceria com as secretarias das áreas de saúde, assistência social, trabalho, limpeza e zeladoria, incluiu também instruções sobre a separação do lixo nas atividades propostas para os visitantes. “É importante saber o valor que o lixo tem. Eu sempre trabalhei com isso, tudo que eu tenho foi tirado do lixo”, contou Ademar.

O Movimento Recicla Sampa marcou presença no evento com cartazes e agentes ambientais espalhados pela praça, que conversavam com a população a fim de conscientizar e informar sobre a forma correta de descarte do lixo, e a responsabilidade de cada um na produção do seu resíduo.

O público que circulou pelo local também teve acesso a um Ecomóvel, espécie de van com televisão e atividades infantis, que exibiu um documentário sobre reciclagem nas escolas. Os visitantes puderam conhecer as medidas sustentáveis que algumas instituições tomaram para estimular a educação ambiental desde cedo.

"Trazer a educação ambiental para esse tipo de evento é inserir esse conceito nas atividades de cidadania, ao lado de saúde e educação ", explicou Edson Tomaz de Lima Filho, presidente da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb).

O Ecomóvel, disponibilizado pela Loga, uma das concessionárias de limpeza urbana que atuam na coleta do lixo domiciliar na capital paulista, despertou o interesse de Enzo Gabriel, de apenas 8 anos. Ao lado da agente ambiental Erika Ravene, o menino pintou ilustrações sobre o descarte correto dos resíduos e leu histórias em quadrinhos sobre o caminho do lixo. “Aprendi que é importante reciclar porque podemos fazer muitas coisas com o nosso lixo”, afirmou o garoto.

E não foram só as filas da pipoca e do algodão doce, distribuídos gratuitamente para a população, que receberam a visita das crianças. A secretária Kamilla Alves, 30, aproveitou a ocasião para levar os filhos Murilo Moraes, 5, e Eduardo Moraes, 6, para conhecerem as atividades e aprenderem desde cedo a valorizar as oportunidades no bairro. "Mostrar a importância do lixo é uma maneira de formar a cidadania deles dentro e fora de casa. Se eles vivem aqui é importante que saibam preservar e cuidar do ambiente para o próprio futuro deles", explicou a jovem.

Imagem - Praça Felisberto Fernandes da Silva, São Mateus. Foto: Atelier de Imagem

Praça Felisberto Fernandes da Silva, São Mateus. Foto: Atelier de Imagem

De acordo com o Subprefeito da região, Roberto Bernal, o Mutirão reúne serviços essenciais para a população em um único evento.

"Estamos em uma região carente que precisa de desenvolvimento social e econômico. Um evento como esse oferece diversas possibilidades e, principalmente, o acesso das pessoas da periferia a informações envolvendo questões ambientais", defendeu.

 

Jardins e hortas sustentáveis

A jovem Bruna Ellen, 27, aproveitou a manhã para garantir vida longa à horta de sua vizinha. O passeio na praça rendeu para a auxiliar de limpeza um saco de composto orgânico gratuito, que serve como adubo para plantas. Distribuído pela Soma, empresa responsável pela varrição das regiões leste e sul da cidade, o material é proveniente do Pátio de Compostagem da Lapa, responsável pela reciclagem dos resíduos orgânicos das feiras dos bairros da Lapa, Pinheiros, Casa Verde, Pirituba, Jaraguá, Freguesia do Ó e Brasilândia.

De acordo com o monitor ambiental Adilson Souza, com menos de uma hora de evento já haviam sido entregues mais de 50 pacotes. “A população se interessa em receber o material, mas também em entender como o processo de compostagem é realizado”, contou. A partir do mês de maio, os moradores de São Mateus poderão retirar o composto orgânico e fertilizantes líquidos, também proveniente da compostagem, na própria Subprefeitura da região, oriundos dos pátios de compostagem da zona Leste da capital.

São Mateus foi o primeiro local a receber o Mutirão, mas há outras duas ações previstas ainda para o mês de abril:  Santo Amaro (dia 13) e Freguesia do Ó (dia 27). "Cuidar do meio ambiente é a nossa responsabilidade e nosso compromisso ético com as futuras gerações. Poder conscientizar as pessoas aproveitando esse espaço é excepcional", afirmou o prefeito Bruno Covas, durante o evento.

Texto produzido em 06/04/2019

Tags: matérias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados