Recicla Sampa - Startup transforma lixo em token e vence desafio da Prefeitura
Recicla Sampa
sp156

Para esclarecer dúvidas sobre os serviços de coleta domiciliar de resíduos sólidos, limpeza urbana e varrição pública entre em contato com o 156 ou clique aqui.

Startup transforma lixo em token e vence desafio da Prefeitura

Veja outros artigos relacionados a seguir

Foto1
Solução transforma resíduos em Créditos de Destinação Final de Descarte Correto. Foto: @role_sp

A startup Resíduos ID tokenizou o lixo da capital paulista e venceu um desafio socioambiental promovido pela Prefeitura de São Paulo durante a Virada ODS, evento que chamou atenção da população para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para 2030

Idealizada pelos brasileiros Erica Lima, Jeniffer Moura, Jeff Prestes e Renan Bonaldi, a tecnologia utiliza diferentes ferramentas do Ethereum no processo de rastreabilidade de resíduos sólidos destinados à reciclagem.

E além de rastrear a destinação do lixo reciclável, a solução também tokeniza os resíduos e os transforma em "Créditos de Destinação Final de Descarte Correto”, mecanismo semelhante ao do Crédito de Carbono.

A ideia é incentivar o descarte correto e rastrear os materiais recicláveis, desde a coleta inicial, passando pela triagem nas cooperativas, até a destinação final nas empresas especializadas em reciclagem.

Para tanto, na solução, o grupo usou bots no Whatsapp com inteligência artificial e tokens no Blockchain Ethereum para registro das etapas.

Ou seja, o objetivo é financiar o descarte adequado do lixo plástico na cidade por meio da tokenização dos resíduos.

“Ao incluir as informações da coleta, triagem e destinação em blockchain, as informações como o mapeamento do descarte, coleta e destinação dos resíduos serão mais fáceis de serem auditadas e estudadas por ONGs, organismos internacionais e governos locais”, explica o repórter Cassio Gusson no portal Cointelegraph.

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, o resultado da solução apresentada pela Resíduos ID é amplo e inclui uma comunicação mais eficiente entre catadores e cooperativas, a rastreabilidade e transparência no processo de reciclagem, o recebimento de créditos pela logística reversa, o fornecimento de dados confiáveis e a distribuição de incentivos e patrocínios via moeda social aos catadores.

A startup recebeu uma premiação de R$ 10 mil, além de 10 meses de aceleração no Programa Green Sampa. “O próximo passo é buscar parceiros locais para uma operação em grande escala. A primeira meta já foi traçada: tokenizar mil toneladas de plástico em seis meses”, comemora Jeff Prestes.

Texto com informações do portal Cointelegraph
19/8/2022


Últimas

Notícias

Brasil reciclou seis mil toneladas de latas de alumínio desde 1990

Circularidade do material gera emprego e renda para 800 mil catadores de lixo reciclável

14/06/2024
Notícias

Governo Federal anuncia investimentos em cooperativas de reciclagem no Brasil

Liberação de R$ 8 milhões vai beneficiar mais de 15 entidades e associações do setor

13/06/2024
Notícias

O que é Ecodesign e qual sua importância para a sustentabilidade

Tendência busca minimizar impactos ambientais durante o ciclo de vida dos produtos

12/06/2024
Notícias

São Paulo tem o maio mais quente em 81 anos

Entenda como a reciclagem contribui para conter o aquecimento global

11/06/2024