As empresas devem pagar por poluir o meio ambiente com embalagens

18/12/2020

A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que a população mundial chegou a cerca de 7,8 bilhões de habitantes em 2020. Hoje, o mundo gera mais de 3 milhões de toneladas de lixo por dia dos mais variados tipos, sem contar os resíduos industriais e rejeitos de mineração. De acordo com dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), em 2018, o Brasil gerou mais de 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos. Diante desses números, segundo uma pesquisa do Ibope de 2018, 66% dos brasileiros sabem pouco ou nada sobre reciclagem. O resultado disso? Apenas 3% do lixo no país vai para o reaproveitamento.

Vamos ficar soterrado de tantos resíduos? Ainda dá tempo de salvar o mundo? Perguntas como essas estão no centro do debate do Podcast do Recicla, que recebeu o professor de economia da USP, Ricardo Abramovay.

Apresentado por Cazé Peçanha e pelo jornalista americano ambiental Matthew Shirts, a websérie inédita promove debates e reflexões sobre reciclagem e sustentabilidade no país e no mundo.

Além de professor, Ricardo é pesquisador do conceito lixo zero e autor do livro ‘Muito Além da Economia Verde’, onde mostra uma economia em que a cooperação social e os esforços para preservar os recursos naturais são decisivos para regenerar o meio ambiente.

Como economista e ambientalista, Abramovay é adepto da ideia de que “quem polui precisa pagar por isso”.

“Por exemplo, eu não posso te vender uma garrafa de refrigerante e depois do pós-consumo, achar que a responsabilidade de destinar corretamente minha embalagem é sua ou da cidade que você mora. Isso é errado. As empresas precisam se responsabilizar pelo descarte dos produtos que fabricam”.

Imagem - Economista é a favor da economia circular. Foto: Recicla Sampa

Economista é a favor da economia circular. Foto: Recicla Sampa

A Europa conseguiu progredir na coleta seletiva depois da formação de uma organização pública que ficou responsável pela coleta dos remanescentes de consumo em domicílios. Mais do que isso, eles também começaram a informar os consumidores sobre como descartar corretamente suas embalagens. “Já aqui em nosso país, vemos muitas propagandas de escovas e pastas de dentes, mas eu nunca vi um comercial que mostra como descartar esses materiais”.

Como sociedade deveríamos cobrar uma mudança das empresas? Saiba com Ricardo Abramovay o que fazer para se tornar um consumidor mais ativo e consciente no nosso Podcast.

Além do economista, você vai poder acompanhar outras personalidades altamente engajadas em sustentabilidade que foram convidadas para a Websérie do Recicla:

- Andrea Alvares, vice-presidente de marca, inovação, internacionalização e sustentabilidade da Natura;

- Amanda Cruz, embaixadora na ONU e Idealizadora do Climathon Brasil e Perifa Sustentável;

- Carioca, presidente da Cooperativa de Coleta Seletiva de São Paulo;

- Carlo Pereira, diretor-executivo do Pacto Global da ONU;

- Carlos Antônio, catador;

- Carlos Roberto Vieira da Silva Filho, diretor-presidente da ABRELPE;

- Luciano Loubet, promotor de Justiça (MS);

- Mateus Mendonça, sócio-diretor da Giral;

- Mundano, Criador do PIMP MY CARROÇA;

- Paulina Chamorro, jornalista ambiental;

- Paulo Artaxo, cientista, físico e professor da USP;

- Suzana Kahn, professora de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Texto produzido em 16/12/2020

Tags: entrevistas, matérias, vídeos
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados