Reciclagem de eletrônicos diminui durante o isolamento social

14/07/2020

Imagem - O maior baque na coleta foi sentido em abril, período que coincidiu com o início da quarentena no estado de São Paulo. Foto: Freepik

O maior baque na coleta foi sentido em abril, período que coincidiu com o início da quarentena no estado de São Paulo. Foto: Freepik

Números recentes da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) apontaram que, durante o isolamento social, os moradores da capital paulista elevaram os índices da coleta seletiva na cidade com um aumento de 25% durante o mês de abril, se comparado com o ano passado. Apesar disso, o setor dos resíduos eletrônicos tem apontado uma queda na arrecadação desses materiais durante a pandemia.

Dados da Green Eletron, gestora sem fins lucrativos com foco em logística reversa de eletroeletrônicos, indicam uma diminuição de 51,9% na coleta desses itens no mês de maio de 2020, comparado com o mesmo período do ano passado.

A empresa coletou cerca de 1.312 quilos de lixo eletrônico em maio de 2020.  No mesmo mês, de 2019, foram 2.782,12 quilos. O mês de abril deste ano também demonstrou queda em comparação ao mesmo período do ano passado: 6.706,73 quilos coletados em 2019 contra 1.002 quilos neste ano, ou seja, 85% a menos.

Segundo a instituição, o maior baque foi sentido em abril, período que coincidiu com o início da quarentena no estado de São Paulo, no dia 24 de março. Muitos dos pontos de entrega voluntária (PEVs) nos quais os consumidores descartam pilhas e produtos eletrônicos usados ficam instalados, em sua maioria, em lojas de comércio e shopping centers, locais que permaneceram fechados durante os três primeiros meses da quarentena. Atualmente, a Green Eletron possui 215 pontos de coleta.

Solução temporária

Enquanto o acesso a esses pontos de coleta está vetado por conta das restrições causadas pela pandemia, a empresa recomenda que a população armazene em casa esses resíduos e aguarde até o fim do isolamento social para descartá-los corretamente.

“É preferível que não se descarte esse tipo de material no lixo comum”, explica Ademir Brescansin, gerente executivo da Green Eletron.

Isso porque muitas vezes são compostos de itens extremamente prejudiciais ao meio ambiente.  Assim que for seguro sair de casa, procure um posto de coleta mais próximo para fazer o descarte correto. Para saber onde levar seu resíduos eletrônicos e pilhas, basta clicar aqui.

Fonte: Notícia Sustentável

Texto produzido em 30/06/2020

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados