Lixões são a pior forma de destinar resíduos

18/12/2020

No Brasil, mais de 6 milhões de toneladas de resíduos urbanos não são coletadas e cerca de 30 milhões de toneladas de lixo são enviadas para quase 3 mil locais inadequados, como os lixões, ainda existentes em todas as regiões do país. Isso impacta na saúde de 7,5 milhões de brasileiros e traz um custo anual de 1 bilhão de dólares aos cofres públicos. Os dados fazem parte da última publicação do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil publicado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE).

Para discutir esses dados, o Recicla Sampa convidou o diretor-presidente da ABRELPE, Carlos Roberto Vieira da Silva Filho, para falar sobre o cenário da coleta e reciclagem. A iniciativa faz parte de uma websérie com 12 episódios inéditos sobre sustentabilidade e assuntos relacionados a resíduos. Cada conteúdo contempla uma entrevista com um profissional ambiental. O novo Podcast Recicla Sampa, que pode ser acessado aqui no site e pelo Youtube, é apresentado por Cazé Peçanha e o jornalista ambiental americano Matthew Shirts.

Uma das maiores preocupações ambientais no Brasil é a extinção dos lixões, locais que não possuem autorização para descarte de resíduos. Eles não contêm preparos adequados para receber os materiais, por isso podem acabar contaminando o solo, os lençóis freáticos e as águas de uma região.

“Temos uma lei que existe há 10 anos e ela é muito clara sobre a necessidade de acabar com esses espaços irregulares”, afirma o jornalista ambiental Matthew Shirts.

De acordo com estudos feitos pela ABRELPE, os lixões são tão prejudiciais para a população que podem matar mais do que a malária. “Constatamos que pessoas que moram próximas a esses lugares possuem vários problemas de saúde, como respiratório, de pele e outras questões”, explica Carlos.

Universalizar o saneamento e destinar corretamente os resíduos são os grandes desafios governamentais para erradicar os lixões e sanar problemas relacionados ao lixo. “Os resíduos sólidos podem ser importantes para a retomada da economia em razão do seu valor de mercado, sem falar que hoje em dia a população pede medidas mais concretas para proteger o meio ambiente”.

Saber de quem é a responsabilidade pelo lixo e entender como funcionam as políticas públicas em relação aos resíduos são alguns dos assuntos que serão discutidos por Carlos, profissional que acompanha de perto o cenário dos resíduos no Brasil e no mundo, no Podcast do Recicla.

Imagem - Universalizar o saneamento e destinar corretamente os resíduos são os grandes desafios governamentais para erradicar os lixões. Foto: Recicla Sampa

Universalizar o saneamento e destinar corretamente os resíduos são os grandes desafios governamentais para erradicar os lixões. Foto: Recicla Sampa

Assista acima ao bate-papo na íntegra.

Além do diretor-executivo da ABRELPE, confira outras personalidades altamente engajadas em sustentabilidade que fazem parte da Websérie do Recicla:

- Andrea Alvares, vice-presidente de marca, inovação, internacionalização e sustentabilidade da Natura;

- Amanda Cruz, embaixadora na ONU e Idealizadora do Climathon Brasil e Perifa Sustentável;

- Carioca, presidente da Cooperativa de Coleta Seletiva de São Paulo;

- Carlo Pereira, diretor-executivo do Pacto Global da ONU;

- Carlos Antônio, catador;

- Luciano Loubet, promotor de Justiça (MS);

- Mateus Mendonça, sócio-diretor da Giral;

- Mundano, Criador do PIMP MY CARROÇA;

- Paulina Chamorro, jornalista ambiental;

- Paulo Artaxo, cientista, físico e professor da USP;

- Ricardo Abramovay, professor de Filosofia da USP;

- Suzana Kahn, professora de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Texto produzido em 11/12/2020

Tags: entrevistas, matérias, vídeos
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados