Coca-Cola Brasil recicla 100 milhões de garrafas plásticas em um ano

30/11/2020

Imagem - Para aumentar o volume do material a ser enviado para a reciclagem, marca fez parcerias com cooperativas de catadores. Foto: Maria Mendiola / Unsplash

Para aumentar o volume do material a ser enviado para a reciclagem, marca fez parcerias com cooperativas de catadores. Foto: Maria Mendiola / Unsplash

A Coca-Cola FEMSA Brasil, considerada a maior engarrafadora de bebidas no mundo, comemora um ano da existência da SustentaPET, centro de coleta de resíduos que tem o objetivo de promover a economia circular dentro da cadeia de reciclagem.

Lançado em 2019, na cidade de Osasco, na região metropolitana de São Paulo, o programa já coletou, até julho deste ano, cerca de 100 milhões de garrafas PET. Além desta ação, a iniciativa promove crescimento econômico, pois gera renda para cooperativas e catadores autônomos.

A fim de aumentar o volume do material a ser enviado para a reciclagem, a companhia tem feito parcerias com as cooperativas de catadores. Entre eles está Everson Expedito, 22 anos, que cresceu vendo o pai trabalhar no centro de reciclagem da família, em Santana de Paranaíba, município vizinho a Osasco. Hoje, é Everson quem lidera uma cooperativa.

Ele conta que em pouco tempo de trabalho com o programa da Coca-Cola, conseguiu crescer economicamente. “Antes, eu negociava e perdia entre 20 e 30 centavos por quilo de material PET vendido. Quando falamos de toneladas, é uma quantia bastante expressiva. Na SustentaPET, o valor é tabelado e temos segurança em todo o processo”, conta à Folha de S.Paulo

O relato do catador vai ao encontro com um dos pilares do projeto que é fortalecer a reciclagem inclusiva, formalizar o trabalho desses profissionais e garantir condições dignas de trabalho.

“A SustentaPET representa muito bem a nossa busca, na Coca-Cola FEMSA Brasil, por caminhos sustentáveis que estejam alinhados à nossa estratégia de gerar valor econômico e bem-estar social e ambiental. Estamos empenhados em coletar e reciclar o equivalente a 100% das embalagens que colocamos no mercado. E, em paralelo, ainda conseguimos transformar positivamente as comunidades ao atribuir valor ao trabalho de profissionais de toda essa cadeia que merecem o nosso respeito”, destaca Ian Craig, CEO da Coca-Cola FEMSA Brasil à imprensa.

Fonte: Folha de S.Paulo

Texto produzido em 24/08/2020

Tags: notícias
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados