Natura conta ao Recicla planos da empresa para um futuro sustentável

18/12/2020

Grandes empresas estão se conscientizando e estão se mobilizando para ter uma produção mais sustentável e amiga do meio ambiente. Seja pela pressão dos consumidores, que estão cada vez mais exigentes e de olho nas boas práticas ecológicas, ou até mesmo pela auto conscientização dentro da corporação, é crescente o empenho empresarial em surfar nessa onda verde que ajuda a poupar os recursos naturais e zelar pela natureza.

Um dos destaques neste segmento é a Natura, que está constantemente inovando em práticas sustentáveis. Para entender melhor esse cenário, o Podcast do Recicla recebeu para um bate papo a vice-presidente de marca, inovação, internacionalização e sustentabilidade da Natura, Andrea Alvares. A profissional participará de um dos episódios da websérie lançada pelo Movimento, que é apresentada por Cazé Peçanha e pelo jornalista americano Matthew Shirts.

“A Natura entendeu que todos somos interdependentes, nada existe por si só. A ação de um impacta no outro, então temos que ter um compromisso com práticas sustentáveis”, explica Andrea.

Além disso, a vice-presidente afirma que a empresa está focada em adotar um modelo de economia circular, onde a fabricação de embalagens é pensada desde a sua concepção até o seu descarte e retorno na cadeia de produção.

Imagem - Natura caminha para uma economia circular. Foto: Recicla Sampa

Natura caminha para uma economia circular. Foto: Recicla Sampa

“Nós pesquisamos muito para saber qual embalagem irá ter menor impacto no meio ambiente. Estudamos muitos materiais e composições para garantir uma fabricação mais ecológica e garantir uma boa logística reversa”.

Para se ter uma ideia, o grupo Natura &Co se comprometeu a acelerar a implementação de um modelo econômico de produção circular, capaz de garantir a circularidade de embalagens até 2030. O grupo também pretende usar 95% de ingredientes naturais ou renováveis e 95% de fórmulas biodegradáveis em todas as quatro marcas do grupo (Natura, Avon, The Body Shop e Aesop), além de desenvolver mais soluções de um comércio justo, sistema de extração regenerativa e soluções de resíduos em plástico.

A empresa também possui várias ações focadas em reciclagem, como a reutilização de 925 toneladas de plástico reciclado por ano na produção de embalagens dos produtos da marca, evitando que cerca de 31 milhões de garrafas PET virem lixo. As principais linhas da Natura oferecem opções de refil, economizando anualmente o equivalente a geração de resíduos produzido por 4,7 milhões de pessoas em um único dia.

Além disso, até 2030, a multinacional pretende, por meio de programas de coleta e reuso, atingir 100% de descarte responsável onde não houver infraestrutura de reciclagem disponível, bem como garantir que todas as embalagens de seus produtos sejam reutilizáveis, recicláveis ou biodegradáveis.

Com tantas tecnologias sustentáveis nos produtos, será que a Natura se lançará na vanguarda no setor de design de embalagens ecológicas? Confira o bate papo com Andrea para saber o que a empresa faz para incentivar uma produção e consumo consciente.

 

Outros convidados

Além do papo com a executiva da Natura, você vai poder acompanhar na Websérie do Recicla:

- Amanda Cruz, embaixadora na ONU e Idealizadora do Climathon Brasil e Perifa Sustentável;

- Carioca, presidente da Cooperativa de Coleta Seletiva de São Paulo;

- Carlo Pereira, diretor-executivo do Pacto Global da ONU;

- Carlos Antônio, catador;

- Carlos Roberto Vieira da Silva Filho, diretor-presidente da ABRELPE;

- Luciano Loubet, promotor de Justiça (MS);

- Mateus Mendonça, sócio-diretor da Giral;

- Mundano, Criador do PIMP MY CARROÇA;

- Paulina Chamorro, jornalista ambiental;

- Ricardo Abramovay, professor de Filosofia da USP;

- Suzana Kahn, professora de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Texto produzido em 15/12/2020

Tags: entrevistas, matérias, vídeos
Espalhe essa informação

Assuntos Relacionados